Serviços no Windows

5 05 2009

60457-109

Nos sistemas operativos da Microsoft, desde o Windows NT, os serviços são muito importantes para o  funcionamento do sistema operativo, outras aplicações e funcionalidades.

 

Os serviços são carregados e funcionam em segundo plano enquanto o Windows estiver em execução. Não é portanto necessário fazer logon no sistema para que eles arranquem. Mesmo sem nenhuma aplicação aberta, eles estão em processamento.

 

Dezenas de serviços, para as mais variadas funções podem estar a correr no Windows, quer nativos do próprio sistema operativo, quer de outros fabricantes de software, sem que o utilizador se aperceba disso. Deles dependem muitas aplicações, tecnologias, servidores, e outras funcionalidades, como Anti-Vírus, Firewall’s, gestão de redes Wireless, Windows Update, gestão de filas de impressão, Servidores de Bases de Dados SQL, protocolos de rede como DNS e DHCP, e por aí fora.

 

Para verificar os processos existentes no nosso sistema operativo, basta executar o comando services.msc ( Menu Iniciar > Executar > services.msc )

processos

Como podemos verificar, nem todos os processos existentes foram inicializados. Nesta consola de gestão de serviços poderemos através das várias colunas e acedendo ás propriedades de cada serviço obter mais informação acerca dos mesmos.

 

Uma breve descrição ajuda a compreender qual a função ou objectivo de determinado serviço. No estado poderemos verificar se o processo foi iniciado. No tipo de arranque podemos saber se o serviço arranca juntamente com o S.O. (Automático), se arranca a pedido de um utilizador ou outro serviço dependente (Manual), ou se simplesmente está impedido de arrancar (Desactivado). Na última coluna é mostrada a conta que é utilizada para a inicialização do serviço. Pode ser uma conta de um utilizador, com permissões para tal, ou, mais comum, uma conta de sistema, que é uma conta especial utilizada para o efeito.

 

Acedendo ás propriedades de um serviço:

Untitled2Alem da informação mostrada na consola, poderemos ver mais detalhadamente todas as propriedades do mesmo, como o executável associado, parâmetros de arranque e outras informações úteis.

 

 

No separador Iniciar Sessão:

2 Poderemos verificar qual a conta utilizada para o arranque do serviço, e ainda definir em que perfis de hardware ele vai funcionar.

 

 

No separador Recuperação:

33 Podemos aqui programar o que irá acontecer caso ocorra alguma falha no serviço, de modo a tentar restabelecer o seu normal funcionamento.

 

 

Por fim, no último separador, poderemos visualizar as dependências do serviço. De que serviços ele depende, e quais os serviços que dependem dele.

44 Neste caso, o SQL Server Agent, depende do serviço SQL Server para funcionar. Ou seja, é impossível iniciar este serviço, sem que o SQL Server esteja inicializado. Por outro lado, se parar o serviço SQL Server, o serviço dele dependente SQL Server Agent termina também.

 

 

Como é obvio todos estes serviços a correr ao mesmo tempo ocupam bastantes recursos no sistema, embora que, com o poder de processamento dos computadores e servidores actuais não seja muito perceptível.

Desactivar, ou alterar os parâmetros dos serviços existentes pode ser um risco caso não saibamos exactamente quais as consequências que isso irá implicar.

Eles são instalados e desinstalados quer pelo próprio Windows, quer por outras aplicações existentes, de modo que o utilizador, salvo raras excepções não terá necessidade de alterar nenhum parâmetro. De facto existem muitos serviços que não sendo utilizados poderiam ser desactivados. O que pode acontecer é que caso o faça e não documente o porquê do o ter feito, poderá acontecer que quando ele realmente for necessário, possam ocorrer situações inesperadas, erros, ou outro tipo de problemas .

 

No entanto, é usual ter que alterar o estado de um serviço, inicializando, parando ou reinicializando o mesmo, como por exemplo, reinicializar o spooler de impressão para eliminar documentos em fila de espera para impressão, ou para activar a gestão de redes Wireless pelo Windows:

16604-imagem 

Aqui é pedido ao utilizador que inicie manualmente o serviço WZC de forma a ser o Windows a gerir as ligações Wireless, e não outro utilitário.

 

 

Algumas aplicações têm a opção de instalar juntamente com a aplicação, um serviço que ficará responsável por inicializar a mesma. Cabe ao utilizador ler a documentação e perceber quais as vantagens disso. Outra forma de o fazer, para aplicações que não disponibilização essa opção, será recorrer a ferramentas de terceiros para o fazer, como por exemplo a Application as Service da Eltima Software, ou o Service – O – Matic.

 

 

 

CASO PRÁTICO

Problema:

Numa rede em Domínio, com um servidor (ligado à Internet) e mais 2 postos em rede (sem ligação à Internet), é pretendido que se tenha acesso remoto aos 3 ambientes de trabalho. No servidor é tarefa fácil, visto que tem ligação à Web. Quer por Terminal Services, LogMeIn, TeamViewer, VNC, ou outro qualquer serviço de ambiente de trabalho remoto, ou serviços de terminal é tarefa fácil.

Nos restantes 2 computadores é obrigatório que seja possível interagir com o ambiente de trabalho remotamente, sem que tenha de ser feito algo pelos utilizadores destes 2 postos. Porem estes não podem ter ligação à Internet, não estão ligados ao servidor por Remote Desktop Protocol (RDP) embora estejam integrados no domínio do Windows Server, e o mais importante, tem de ser possível aceder ao ambiente de trabalho remotamente, depois de ligar o computador, e antes de o utilizador entrar no sistema, quando lhe é pedido que faça “Ctrl+Alt+Del” para fazer login no Domínio:

 

5

Aqui, o problema reside no facto de, neste ponto, apenas os serviços estarem já a correr. Nenhuma aplicação instalada está ainda em funcionamento. Qualquer programa instalado que permite acesso remoto apenas iria funcionar depois de fazer login, dado que só aí seria carregado e ficaria “à escuta” de pedidos de ligações.

 

Solução:

A solução passa por instalar um software de ambiente de trabalho remoto que possa funcionar numa LAN, sem obviamente depender da Internet. A escolha recaiu no VNC, ou melhor, UltraVNC. Porem depois de instalado, ele só arranca depois de o utilizador fazer login. Até aqui, meio problema resolvido. O que fica a faltar? Poder controlar a sessão remotamente para fazer “Ctrl+Alt+Del”, e obviamente não ser necessária uma deslocação física ao computador só para introduzir o login.

Foi utilizado o UltraVNC que tem a opção de registar o mesmo como sendo um serviço no Windows:

6

Na instalação, basta marcar a opção “Register UltraVNC Server as a system service”.

 

Temos agora um novo serviço relativo ao UltraVNC:

7

 

Remotamente é agora possível controlar, com o UltraVNC, o computador de destino mesmo antes do primeiro login: image

 

 

Links de Interesse:

WIKIPEDIA: http://en.wikipedia.org/wiki/Windows_service

 

 

 

Gostou deste artigo? Deixe um comentário…


Ações

Information

One response

22 04 2016

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: