Ranking das 200 Maiores Empresas de TI em Portugal em 2013

3 12 2014

Fonte: Semana Informática

 

Em 2013 as 200 maiores empresas que constam deste ranking realizaram um volume de negócios de 4,9 mil milhões de euros, dos quais 1,2 mil milhões são relativos a facturação realizada no estrangeiro. Não só aumentou o volume de negócios em 7% como o número de empregados também registou um acréscimo de 6% face a 2012.

 

As 200 maiores empresas de TI em Portugal em 2013 que integram o ranking do Semana Informática reportaram no ano passado um volume de negócios de 4,9 mil milhões de euros, um valor que representa um crescimento de 7% quando comparado com os 4,6 mil milhões de euros que estas empresas apresentaram em 2012.

Importa referir que estes dados não espelham a totalidade do mercado nacional, tendo em conta que há um conjunto de empresas multinacionais e portuguesas que continuam a não disponibilizar os seus dados. Se ajustássemos os valores reportados neste ranking com os valores em falta das empresas que responderam no ano passado, o crescimento do mercado teria sido de 5,3% e não de 7%. Mesmo assim, estas duas taxas de crescimento mostram que o dinamismo do sector e das empresas de TI em Portugal está acima da média nacional.

 

No seguimento da tendência observada na edição do ano anterior, também em 2013 há um valor de 1,2 mil milhões de euros referente a negócios realizados no estrangeiro, representando 28% do total do volume de negócios. Mais de três quartos das empresas fazem negócio fora de Portugal. Das 200 maiores empresas que integram este ranking, 157 apresentaram facturação fora de Portugal. Em 2012, o número de empresas que reportou facturação fora do país foi de 144, sendo curioso que tanto em 2012 como em 2013 o peso do negócio realizado no estrangeiro representasse em ambos os casos 28% do total do volume total de negócios.

 

Caso as tecnológicas portuguesas não se tivessem voltado para outros mercados, o volume de negócios em Portugal em 2013 ter-se-ia cifrado em 3,7 mil milhões de euros. Curioso é o facto de tanto a JP Sá Couto como a TimWe representarem 55% do total das exportações, um aumento dos 48% em 2012 e 80% do total das 10 maiores empresas exportadoras de TI, ligeiramente abaixo dos 81% em 2012.

Top 10

Ao contrário do que aconteceu em 2012 quando só três empresas do top 10 tiveram crescimentos positivos, no ano em análise (2013) assistimos a uma inversão quase total dessa realidade tendo em conta que só uma empresa apresentou quebras no volume de negócios. Duas companhias tiveram crescimentos nulos e sete empresas revelam crescimentos positivos, com destaque para as líderes, JP Sá Couto, que volta a liderar com 427 milhões de euros (a única a ultrapassar a barreira dos 400 milhões de euros) e alcançado uma taxa anual de crescimento de 20%, e a TimWe com 384 milhões de euros, crescendo 14% e com a particularidade de quase a totalidade da sua facturação (99%) ser realizada no estrangeiro. O terceiro lugar é ocupado por uma nova entrada no ranking, a Samsung Portugal, que com 345 milhões de euros e um crescimento de 6% fecha o pódio do ranking e o restrito grupo de empresas com uma facturação superior a 300 milhões de euros.

 

Em quarto lugar surge a IBM com 244 milhões de euros e um crescimento zero. A empresa foi relegada do terceiro lugar do pódio pela Samsung. Em quinto lugar surge novamente a CPCDI que com 13% de crescimento e um volume de negócios de 228 milhões de euros consegue ultrapassar a Novabase, que perde dois lugares situando-se no sexto posto, apesar de ter crescido 2% para os 217 milhões de euros, fechando o grupo de empresas que facturam mais de 200 milhões de euros.

 

No sétimo lugar temos novamente a Techdata, seguida da HP. As duas últimas empresas que finalizam otop 10 são a SIBS, com 151 milhões de euros e 7% de crescimento, e a LG Portugal, com 122 milhões de euros e um crescimento de 4%. As empresas que em 2013 tiveram os melhores resultados líquidos foram a IBM com 25,6 milhões de euros, seguida pela SIBS com 10,7 milhões de euros e pela SAP com 7,6 milhões. A Novabase com 7,5 milhões de euros e a JP Sá Couto com 6,7 milhões de euros fecham o grupo das cinco empresas com os melhores e maiores lucros registados na análise.

 

Sector com emprego em alta

O número de colaboradores junto das 200 maiores empresas de TI publicado neste trabalho ascende aos 26.363 trabalhadores, um valor que em 2013 foi 6% superior aos 24.843 reportados em 2012. Apesar deste crescimento, há empresas que constam do ranking e que não reportam o número de empregados. Este valor de 26.363 número resulta das respostas de 178 empresas, pelo que o indicador do número de trabalhadores está em défice relativamente à realidade.

 

Importa referir que o somatório das cinco empresas com mais empregados Reditus (2.244), Novabase (2.170), Glint (1.314), IBM (1.248) e PT Cloud e DataCenters (862), representam um total de 10.973 empregados, quando em 2012 as cinco maiores empresas tinham 11.483 empregados, mais 4,5% do que este ano. Um sinal que pode ser visto como a contenção na contratação de pessoal apesar de apenas duas das cinco maiores empregadoras terem registado decréscimos nas vendas.

 

 

Crescimento

Nesta rubrica de grande importância, onde se pode avaliar parte da saúde do sector, volta-se a ter empresas de pequena e média dimensão com performances de relevo visto que cinco delas conseguem crescimentos de três dígitos e apenas uma factura menos de um milhão de euros.

 

Destaca-se assim a The Growing Company que conseguiu uma taxa de crescimento anual de +313% passando os 5 milhões de euros, a Stepsquare que com +167% conseguiu passar a barreira do milhão de euros alcançando os 1,6 milhões de euros, a Sdilab com +132% para os 2,5 milhões de euros, a COR&FJA com 125% para os 920 mil euros. Esta é a única empresa com grandes crescimentos abaixo do milhão de euros. No quinto lugar dos maiores crescimentos aparece a Gstep com +105% e um volume de negócios de 1,6 milhões de euros.

 

As duas últimas empresas que apresentam as maiores taxas de crescimento são a Claranet que cresceu 80% passando de 5 milhões de euros para 8 milhões de euros, e a Inforlandia que com um crescimento de +73% passou de um volume de negócios de 6,1 milhões de euros em 2012 para 10,6 milhões de euros em 2013.

 

Fora do ranking

Este ano recebemos mais 35 respostas de empresas que não tiveram o volume de negócios necessário para entrar no ranking. O somatório da facturação destas empresas em 2013 foi de 20,1 milhões de euros, o que representa um crescimento de 14% quando comparado com os 17,6 milhões de euros que reportaram em 2012. O volume de negócios realizado no estrangeiro por estas tecnológicas foi de 2,5 milhões de euros. No final de 2013 estas 35 empresas empregavam um total de 388 pessoas.

 

Recolha de informação

Os dados das empresas que constam neste trabalho foram recolhidos junto das empresas através de um questionário enviado pelo Semana Informática, pela Associação Nacional das Empresas das Tecnologias de Informação e Electrónica (ANETIE) e pela Associação Portuguesa de Software (ASSOFT) que deram um importante contributo para o aumento da taxa de respostas obtidas este ano. Este ano registamos cerca de 10% mais respostas do que na edição de 2013.

 

Uma ínfima parte dos dados compilados foram obtidos junto de rankings globais generalistas publicados este ano e tidos como fidedignos.

 

 

 

 

Ranking Maiores Empresas de TI 2013.xls


Ações

Information

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: