Blocks Zero

7 08 2017

Encontrei este excelente review (em português) da impressora 3D Blocks Zero, no blog As TIC em 3D/Fab@rts, que agora partilho. Este artigo de opinião foi escrito em contexto pedagógico de utilização desta impressora, nomeadamente nas escolas. O blog em questão é um projeto desenvolvido no Agrupamento de Escolas Venda do Pinheiro e pretende explorar o tema das potencialidades da tecnologia 3D na educação, mas também da robótica, programação, utilização de drones entre outras tecnologias.

O blog As TIC em 3D/Fab@rts é definitivamente um ponto de paragem para todos os aficionados pela impressão 3D. Existem muitos conteúdos relacionados com esta tecnologia, deste análise a equipamentos, modelação 3D, vídeos, apresentação de Workshops, etc..

 

Fonte: http://3dalpha.blogspot.pt/2017/05/blocks-zero.html

 

 

Passámos a última semana a testar e experimentar uma impressora 3D Blocks Zero. Pelo preço e tamanho, pareceu-nos ser uma boa solução para aumentar o parque de impressoras e ter um equipamento fácil de transportar para workshops e sessões de divulgação. Não que as impressoras da Beeverycreative não sejam também fáceis de transportar, mas não nos cabem na mala do carro… pelo menos em pé, e nós somos muito cuidadosos com o seu transporte.

Este teste foi possibilitado pela ANPRI, que nos cedeu temporariamente esta impressora. Calhou-nos o seu unboxing.

 

 

A Blocks Zero é uma impressora de kit, mas a que experimentámos vinha já montada. Felizmente. Sem querer desvalorizar as impressoras de kit, como professores o que queremos é trabalhar competências de modelação 3D e explorar projectos. Do nosso ponto de vista, o tempo gasto em assemblar impressoras de kit é tempo perdido, que atrasa a implementação de projetos pedágógicos. É um ponto de vista, sublinhamos. A montagem de uma impressora 3D, com a aprendizagem rigorosa e experimental que requer, pode também ser um excelente projeto.

 

 

E, logo a seguir, imprimir? Não, não é bem assim. A Blocks Zero é uma impressora cartesiana normal, sem o nível de integração e usabilidade a que estamos habituados na Beeverycreative. Não há um software especializado que simplifica o processo de impressão, ou perfis específicos de filamento. A impressão faz-se através de um cartão SD (também nos pareceu ser possível com ligação USB ao computador, mas suspeitámos que esta impressora não tinha modo de impressão autónomo e não quisemos empatar o nosso computador numa impressão), com ficheiros Gcode gerados pelo Cura. Não estando tão simplificado como o Beesoft, o Cura pode parecer intimidante a quem se inicia na impressão 3D, mas tem algum cuidado em simplificar o processo para os menos conhecedores como um modo simples. Os mais conhecedores podem gerir, testar e modificar todos os parâmetros no modo avançado.

Imprimir para a Blocks Zero requer configurar o Cura com as dimensões da impressora, carregar os perfis de filamento generalistas disponíveis na página da Blockstec, importar os ficheiros STL, e gravar o Gcode para o cartão de memória. Depois, tudo o resto é passado na impressora. Utilizámos o Cura 2.4.

Ao contrário das Bees a que estamos habituados, o controlo da Zero é feito na própria impressora. É uma vantagem, parece-nos, acelera um pouco o processo de iniciar o dia (ou o trabalho) de impressão. As informações e comandos são acessíveis pela combinação de display LCD e botão. Um interface que se revelou estranho para os nossos alunos, cuja tentação, mal vêem um ecrã, é tocar nele.

Carregar e descarregar filamento é um processo simples, basta dar essas ordens à impressora e colocar o filamento na entrada do extrusor. A Zero não tem um extrusor direto, usa o sistema bowden, o que significa que o filamento é empurrado a alguma distância para o hotend.  O extrusor fica mais leve, o que nos pareceu ser bem aproveitado na rapidez de impressão, mas é algo apoquentador pensar o que poderá acontecer em caso de entupimento ou quebra do filamento após entrada no extrusor.

Inicialmente, o processo de carregamento pareceu-nos gastar demasiado filamento. Após o início da descarga, a impressora continuava a deitar filamento, e se não estivéssemos com atenção depressa ficaríamos com uma bola de plástico à volta do nozzle.. Contactámos a Blocks, e disseram-nos que a versão mais recente do firmware resolvia essas questões. Essa instalação obrigou-nos a reverter o Cura para uma versão anterior, a recomendada para atualização do firmware da Blocks Zero. Após atualização, verificámos que o processo de carregamento/descarregamento ficou optimizado, com menos filamento desperdiçado no carregamento, e um descarregamento totalmente automatizado.

Imprimir é um processo simples, basta selecionar o ficheiro gcode do modelo no interface da impressora. No entanto, aquele interface de botão giratório é capaz de complicar se tivermos mais do que dois ou três ficheiros no cartão SD.

 

Imprimindo apenas em resolução média, com os perfis genéricos de PLA da Blocks, a Zero deu-nos consistentemente bons resultados.

 


 

Leia o resto deste artigo »





Primavera–Webinars

26 07 2017

Neste artigo partilho a gravação de alguns dos mais recentes Webinars da PrimaveraBSS, com destaque para o Webinar SAF-T (PT) e Introdução à Faturação.

 

Clique nas imagens para aceder aos conteúdos.

Webinar SAF-T (PT)

 image

 

Webinar Introdução à Faturação

image

Leia o resto deste artigo »





PRIMAVERA e IEFP assinam protocolo para qualificação tecnológica

24 07 2017

Fonte: PRIMAVERA Business Software Solutions, S.A.

 

Parceria estratégica, aplicável a todos Centros de Emprego e Formação Profissional do país, pretende combater o desemprego, formando novos profissionais para áreas tecnológicas com forte procura e potencial de crescimento. A cerimónia de assinatura decorreu esta tarde na sede da PRIMAVERA e contou com a presença do Vice-Presidente do Instituto, Paulo Feliciano.

 

A PRIMAVERA BSS e o Instituto de Emprego e Formação Profissional – IEFP, I.P acabam de celebrar um protocolo de colaboração a nível nacional que pretende contribuir para o aumento da empregabilidade e formação tecnológica das pessoas inscritas nos diversos Centros de Emprego do país, proporcionando a aquisição de competências em soluções de gestão PRIMAVERA.

 

Resultado de imagem para iefp

Resultado de imagem para primaverabss

 

Ao abrigo deste protocolo, que surge no âmbito do projeto PRIMAVERA Education, os cursos de Gestão, Contabilidade, Ciências Empresariais e Sistemas de Informação ministrados pelo IEFP, passarão a incluir formação prática e gratuita na utilização das soluções de gestão da tecnológica portuguesa, assim como laboratórios de simulação empresarial – uma nova componente prática que permitirá aos formandos desenvolver competências nas novas ferramentas de digitalização e modernização disponíveis para os setores da Logística, Contabilidade e Gestão, Recursos Humanos, Retalho e Restauração, Construção Civil e Indústria, entre outros.

Leia o resto deste artigo »





e-book Como Escolher Melhor seu ERP

19 07 2017

O processo de seleção de um sistema ERP em qualquer organização é um processo que deve ser muito bem definido e estruturado. Implementar e manter um ERP implica por norma custos altos além da alocação de uma série de outros recursos. Equacionar e colocar em causa a relação custo/beneficio é vital. Dado ser um processo critico, tendo em conta a importância vital e nuclear de um ERP no seio de qualquer organização, uma escolha menos acertada poderá ter um impacto muito negativo. Definir e medir objetivos, antes, durante e depois de todo o processo é fundamental.

 

O portal brasileiro portalerp.com disponibiliza um guia (em português do Brasil) com uma série de passos para ajudar no processo de seleção de um sistema ERP, evidenciando os pontos chave em todo o caminho a percorrer.

 

Clique na imagem para descarregar o guia (PDF)

image

 

Fonte: http://pages.portalerp.com/ebook13passosparamelhorescolherseuerp_set16

 

É importante ESCOLHER corretamente o ERP para sua empresa ?
Muitos problemas nas empresas são decorrentes da falta de planejamento e estratégia na decisão de escolha do sistema de gestão.

 

Quais os benefícios da CORRETA escolha de um ERP ?
Empresas que utilizam seus sistemas de forma otimizada e eficiente geram, segundo estimativas, um ganho de produtividade de 26% e redução dos custos de TI em 14%.

Leia o resto deste artigo »





Primavera Pssst! e Tlim-Novidades e melhorias da versão 8.30

17 07 2017

Artigo relacionado: Primavera Pssst e Tlim–Downloads

Fonte: PKB (Como aceder ao PKB?: Como aceder e utilizar o portal Primavera KnowledgeBase)

Resultado de imagem para tlim pssstNão sendo a versão 8.30 propriamente nova (foi disponibilizada em 2016 e sofrendo alterações ao longo do tempo, através da Service Release 1 e 2),  muitos utilizadores são agora “forçados” a atualizarem estas aplicações para esta versão, na sequencia da obrigatoriedade de exportação do ficheiro SAFT na versão 1.04 (algo a que o Pssst! e Tlim dão resposta na SR3, que foi disponibilizada em Junho de 2017).

Neste artigo partilho algumas novidades e melhorias da versão 8.30 dos produtos Pssst! e Tlim (SR1, SR2, SR3):

 

  • Ecrã de Movimentos de Caixa simplificado, incluindo acesso pelo menu e nova janela de detalhes;
  • Reformulação do Cálculo dos valores do fecho de caixa;
  • Reformulação da impressão do mapa de Resumo de fecho de caixa;
  • Novo método de cálculo dos documentos – que vai possibilitar maior fiabilidade da informação extraída pelo P&T Exchange, assim como da integração com o ERP PRIMAVERA através do POS Integrator;
  • Alteração na impressão dos talões – esta alteração surge no seguimento de um esclarecimento da Autoridade Tributária (AT) e vem alterar a discriminação dos artigos compostos num talão de venda;

  • Pesquisa por NIF na lista de documentos de venda – na consulta de documentos de venda passa a existir a coluna Contrib. que permite a pesquisa de documentos pelo NIF do cliente;

  • Novo processo de licenciamento – que vem substituir o método automático anterior e abolir a necessidade de uma PEN Drive em ambiente Windows. O novo processo é manual e idêntico ao licenciamento EXPRESS;

  • Suporte para ecrãs widescreen;

  • Alteração no ecrã de recolha de dados para Clientes Indiferenciados – Reorganização da janela de introdução dos dados de Cliente que permite obter dados a partir do serviço web VIES para o caso dos dados das empresas;

Leia o resto deste artigo »





Primavera Express–Nova versão

5 07 2017

Foi disponibilizada recentemente a versão 07.6000.1261 do Primavera Express que dá resposta à nova versão do ficheiro SAFT (1.04). A partir desta versão a contabilização do limite de faturação é alterada. Agora, o valor limite de 30 000 Euros passa a ser efetuado de forma acumulada e não por cada ano (este novo método de cálculo é efetuado a partir de documentos gravados com data igual ou superior a 1 de julho de 2017).

 

image

Leia o resto deste artigo »





Autoliquidação de IVA – O que é e quando se aplica?

27 05 2017

Fonte: www.vendus.pt

A Autoliquidação do IVA tem lugar quando existe a inversão do sujeito passivo, ou seja, quando a pessoa que adquire os serviços ou produtos é a responsável pela liquidação do IVA.

 

Autoliquidação de IVA - O que é e quando se aplica?

 

Quando Autoliquidar IVA?

Terá de autoliquidar o imposto de IVA quando for sujeito passivo de IVA em território nacional e adquira bens ou serviços nas seguintes áreas:

  • Construção civil (Artigo 2.º n.º 1 alínea j do CIVA);
  • Desperdícios, resíduos e sucatas (Artigo 2.º n.º 1 alínea i do CIVA);
  • Emissões de gases com efeito de estufa (Artigo 2.º n.º 1 alínea l do CIVA);
  • Aquisição de bens em Estados membros (Artigo 8º do RITI);
  • Transmissão de bens imóveis (Decreto-Lei n.º 21/2007, de 29 de janeiro);
  • Ouro para investimento (Decreto-Lei n.º 362/99, de 16 de Setembro).

Nota: Se o adquirente dos bens ou serviços apenas for sujeito ao abrigo do artº 9º ou artº 53º não há inversão do sujeito passivo, portanto não autoliquida IVA.

 

Como Faturar?

Quem transmite os bens ou presta os serviços deve emitir as faturas sem a liquidação de IVA. Deve mencionar na fatura a expressão "Autoliquidação de IVA".
Por sua vez quem adquire os produtos ou serviços deve realizar a autoliquidação do imposto dentro dos respetivos prazos.

Quando ocorre a autoliquidação de IVA (inversão de sujeito passivo) quem transmite e quem adquire os bens/serviços terá de preencher os respetivos campos do Quadro 06 da declaração periódica de IVA.

Leia o resto deste artigo »








%d bloggers like this: