Blocks Zero-Uma pequena grande impressora 3D

17 01 2017

A Blocks é uma startup portuguesa que desenvolve impressoras 3D e presta serviços relacionados com esta tecnologia. Recentemente esta empresa lançou no mercado uma nova impressora 3D, de baixo custo, extremamente apelativa pela sua relação qualidade/preço. A Blocks Zero tem um tamanho  e peso reduzido (cerca de 5 KG), o  que permite facilmente transportar a impressora e colocar a mesma em qualquer mesa ou secretária.

 

image

 

Esta impressora tem o custo de 350 EUR (em KIT) em compra direta à Blocks. Se pretender pode comprar com um valor inferior, na plataforma de financiamento colaborativo no Indiegogo.

Por este preço, as poucas impressoras que se encontram no mercado são, por norma, modelos de inferior qualidade, em KIT, com origem na China, sendo que neste caso é necessário comprar através de um dos muitos sites como o AliExpress por exemplo, e aguardar vários dias ou semanas até receber o produto.

É possível comprar a Blocks Zero quer em KIT (em peças), como já montada. Relativamente à primeira opção, no caso de utilizadores menos experientes, poderá ser uma escolha menos acertada. Embora exista um manual de montagem (muito bem elaborado), esta tarefa exige algum tempo para ser concluída, assim, como é lógico, alguma destreza por parte do utilizador. Ainda assim, montar a Blocks Zero é extremamente fácil e rápido (a Blocks refere que é são apenas necessárias cerca de 2:30 h), quando comparado com a montagem da Anet A8 (mais de 12 horas para montar e calibrar). Pode ainda equacionar participar num workshop onde pode construir Blocks Zero a partir de um kit (mais informações aqui).

 

blocks-zero

A impressora não tem mesa aquecida, no entanto este não é um impedimento para imprimir nos materiais mais conhecidos, como PLA e similares. A área de impressão é de 12x14x12 cm o que permite imprimir a maior parte dos objetos disponíveis em plataformas como o Thinghiverse.

Leia o resto deste artigo »





Build a Little 3D Printer

17 01 2017

Fonte: mill.pt

 

RepRap é a família de impressoras 3D que conseguem imprimir as peças plásticas de si próprias. São impressoras 3D completamente open source, desenvolvidas por uma comunidade muito activa. Durante o fim-de-semana do workshop, vais construir a tua impressora 3D a partir de um kit. Vais aprender de A a Z como funciona a impressora, como ajustá-la, como usá-la. A impressora que vais construir é a Blocks ZERO.

 

image

 

 

  • Nós fornecemos todas as peças, tu trazes as tuas ferramentas (abaixo especificadas). Vamos guiar-te através do processo de construção, passo a passo.
  • Vamos fazer os ajustes e afinações mecânicas dos movimentos para uma precisão milimétrica, aspecto muito importante para uma boa impressão. Vamos ajustar as configurações no software para obter os melhores resultados na impressão .
  • Vais compreender o fluxo de trabalho de um modelo a ser impresso. Vamos introduzir-te na comunidade RepRap e mostrar-te onde encontrar mais informações.

Leia o resto deste artigo »





SAF-T: novo prazo de envio em 2017!

16 01 2017

Fonte: www.sydfact.com

Entre as várias alterações legais impostas pelo orçamento de estado de 2017, está a alteração da data de envio do ficheiro SAF-T.

 

Resultado de imagem para finanças

 

Até 2016 este ficheiro devia ser submetido obrigatoriamente até dia 25 do mês seguinte ao mês da emissão das faturas. Com a nova alteração, o ficheiro SAF-T passa a ser de envio obrigatório até dia 20 do mês seguinte ao mês da emissão das faturas.

Leia o resto deste artigo »





Automatizar tarefas com o AutoHotKey

13 01 2017

Existem algumas profissões e tarefas que dependem constantemente da execução repetitiva de  determinadas funcionalidades e atalhos como por exemplo na área financeira, contact center, desenvolvimento de software entre outras.

 

Uma das aplicações existentes para o sistema operativo Windows, que permitem automatizar tarefas repetitivas, é o AutoHotKey. Com esta fantástica ferramenta,  gratuita, é possível aumentar a produtividade. Por exemplo, se um utilizador copiar e colar dados centenas ou milhares de vezes por dia, repetidamente, utilizando as teclas de atalho ctrl+v e ctrl+c, certamente com o passar do tempo irá notar que sentirá falta de automatizar estas 2 tarefas, por um lado para ganhar tempo e por outro porque repetir esta combinação de teclas constantemente as todas as horas, dias, semanas, meses, anos, poderá não será benéfico para a saúde, nomeadamente ao nível das mãos e pulsos.

Problemas como a Tendinite são muito frequentes e de certa maneira podem ser evitados ou minimizados com alguns cuidados, nomeadamente a posição e postura de trabalho. Existem ainda determinados periféricos como teclados e ratos que estão otimizados e preparados para estas situações no entanto outros não.

 

Resultado de imagem para financials office work computer

 

Poderá descarregar esta ferramenta, aqui. Se for um utilizador que pretenda algo simples poderá ficar decepcionado pois, derivado à complexidade e potencialidade desta aplicação, poderá não conseguir rápida e facilmente implementar o que pretende.

 

Neste artigo vou demonstrar como é possível definir uma tecla do teclado para cortar, outra para copiar e outra para colar´.

 

Se após descarregar, receber o seguinte erro ao executar, extraia o conteúdo do executável, com o 7-Zip por exemplo, para uma pasta e posteriormente execute, como Administrador, o ficheiro setup.exe para iniciar o assistente de instalação.

image

Escolha Express Installation para instalar. Se pretender uma instalação personalizada, escolha Custom Installation.

SNAGHTML2ed81ebc

Leia o resto deste artigo »





Prepare-se para a nova estrutura de dados SAF-T (PT)

4 01 2017

Fonte: www.computerworld.com.pt

 

O catálogo de produtos e tipos de serviços utilizados no sistema de facturação tem de ser adaptados para gerar os ficheiros de acordo com as novas normas a partir de 1 de Julho de 2017.

 

Gestao-documental_Keep-It-Safe-IT-420x288

A portaria n.º 302/2016, de 2 de Dezembro, que redefine a estrutura de dados do ficheiro SAF-T (PT), está em vigor desde domingo. A estrutura de dados prevista no diploma tem de ser aplicada a partir de 1 de julho de 2017.

 

Com base nas novas regras, foi necessário “proceder ao ajustamento da estrutura do ficheiro SAF -T (PT) com a criação de taxonomias (…) que permitam a caracterização das contas de acordo com o normativo contabilístico (…) permitindo simplificar o preenchimento dos Anexos A e I da IES”, explica a portaria.

Foram ainda acrescentados “novos campos relativos aos Impostos Especiais de Consumo (IABA, ISP, IT) e aos Impostos Aduaneiros”, assinala a consultora Baker Tilly.

As empresas estão familiarizadas com os ficheiros SAF-T (PT), em utilização há cerca de uma década, e que se tem revelado um instrumento “excelente para a obtenção de informação pelos serviços de inspecção e cuja estrutura de dados tem vindo a ser adaptada em função das alterações de natureza contabilística ou fiscal”, consideram as autoridades fiscais na portaria.

A experiência obrigou agora à renovação da estrutura do ficheiro para permitir “uma completa compreensão e controlo da informação relativa à contabilidade, em virtude da flexibilidade existente na utilização das contas pelas diferentes entidades”, nota o diploma.

Deste modo, segundo  a portaria, o preenchimento do ficheiro SAF-T (PT) terá de ser efectuado com referência às taxonomias constantes dos anexos II e III. Estas taxonomias definem, designadamente, o catálogo de produtos e tipos de serviços utilizados no sistema de facturação que foram objecto de movimentação pela empresa, e os registos movimentados no período de tributação.

A Baker Tilly alerta  que a aplicação daqueles anexos varia consoante os registos efectuados pela empresa durante o período de tributação.

Leia o resto deste artigo »





Exame Informática-Review da Blocks Zero

23 12 2016

 

Fonte: Exame Informática

 

Clique na imagem para abrir em tamanho maior

FullSizeRender_1

Leia o resto deste artigo »





Software de gestão: a transformação de um produto em serviço e o impacto na Contabilidade

20 12 2016

Um artigo muito interessante sobre a evolução da industria do software de gestão…

 

Fonte: Toconline

 

Artigo na revista Contabilista de Novembro 2016

image

 

Os produtos em DOS:

A grande massificação da utilização do software de gestão empresarial ocorreu nas décadas de 80 e 90, com a banalização da micro informática e a utilização de redes locais com maior fiabilidade, que passaram a permitir o trabalho colaborativo. Os sistemas eram na sua generalidade pouco integrados e os documentos chegavam quase na sua totalidade aos escritórios de contabilidade em papel para serem processados manualmente. Os operadores realizavam quase a totalidade das operações recorrendo apenas ao teclado do computador, a utilização do rato neste tipo de interfaces era quase residual.  

 

 

O aparecimento do Windows:

A primeira grande transformação da forma de trabalho com o software de gestão empresarial surge com a possibilidade de utilização do rato e a mudança do sistema operativo DOS para Windows na década de 90. Esta mudança de sistema operativo tornou possível a utilização de ambientes gráficos de maior resolução, acabando definitivamente com a limitação da conhecida matriz 80×25.

Esta grande transformação, criou uma oportunidade para novas empresas entrarem no mercado com produtos de software de gestão mais apelativos e fáceis utilizar. Os novos produtos, representavam também relatórios impressos de maior qualidade gráfica e um aspeto bastante mais profissional. Alguns dos produtores, com a inércia normal da atividade demoraram a reagir, e perderam terreno, abrindo oportunidades para o aparecimento de novas empresas no mercado.

Leia o resto deste artigo »








%d bloggers like this: