SIMPLEX+2018: Impacto nos sistemas de faturação

11 06 2018

Apresentado recentemente, o SIMPLEX+2018 vem trazer mais novidades nas operações das organizações no que diz respeito à emissão de documentos de venda  e comunicação dos mesmos à Autoridade Tributária.

 

As 3 alterações estão relacionadas com a dispensa de impressão de faturas em papel, a utilização de um QR Code para a identificação dos documentos e a alteração do prazo de comunicação de faturas ao fisco. Em baixo poderá ler um excerto do artigo publicado pelo Dinheiro Vivo e pelo Expresso.

 

Fotografia: MIGUEL A. LOPES/LUSA

 

Farto de ter de indicar o seu NIF e de guardar as faturas até verificar se elas entraram no Portal do e-fatura? O Simplex + promete acabar com esta relação em papel dos contribuintes com as faturas, sem que estes percam qualquer dedução no IRS.

 

A nova versão da relação entre os contribuintes e o fisco com as faturas (fatura 2.0) também vai mudar, já que o Simplex +, em resposta às sugestões que empresas e particulares lhe fizeram chegar, inclui uma medida (para ser ainda regulamentada) que prevê a dispensa da impressão as faturas em papel. O direito à dedução por parte do contribuinte não se perde uma vez que, através do seu telemóvel, poderá guardar a fatura. Só que em vez de esta ter o seu NIF será identificada por QR Code, o que lhe permitirá mais tarde verificar se foi devidamente comunicada. As empresas também terão a vida facilitada no processo de envio das faturas ao fisco (ainda que deixem de poder usar o NIF dos consumidores para avaliar se têm ou não qualquer hipótese de apagar uma fatura do sistema) e o prazo para o fazerem deverá, de novo, reduzir-se.

 

As faturas vão passar a ter um QR Code que permite o seu envio direto para o e-fatura. Objetivo: evita a cedência de dados pessoais e cria incerteza ao comerciante sobre quais as faturas que chegam ao Fisco. Prazos para a comunicação dos ficheiros com a faturação das empresas também vão encurtar.

Leia o resto deste artigo »

Anúncios




Faturas com descrição “prato do dia” vão dar multa do Fisco

22 05 2018

Fonte: expresso.sapo.pt

 

Este esclarecimento do Fisco surge na sequência de um pedido de um restaurante/bar inspecionado em julho do ano passado e a quem foi aberto um processo de contraordenação

 

 

Fisco considera incorreto, e com motivo para multas, a emissão de faturas simplificadas com a descrição ‘prato do dia’, ‘fruta do dia’ ou ‘sobremesa do dia’, revela uma informação vinculativa da Autoridade Tributária (AT).

“Tem de separar os pratos das bebidas, e a descrição do serviço prestado aos clientes tem de ser de ser suficientemente precisa para se poder determinar, nomeadamente em sede de inspeção, qual a taxa de IVA aplicável”, explica a AT, numa informação vinculativa divulgada na quarta-feira.

Este esclarecimento do Fisco surge na sequência de um pedido de um restaurante/bar inspecionado em julho do ano passado e a quem foi aberto um processo de contraordenação, com direito a multa, por estarem incorretas faturas que continham a designação ‘prato do dia’, e a respetiva taxa de 13% de IVA (Impostos sobre o Valor Acrescentado), sendo as bebidas e sobremesas faturadas à parte.

A AT alegou tratar-se de uma infração à lei, nomeadamente por omissões ou inexatidões de elementos obrigatórios, que devem constar na fatura, e o restaurante pagou a multa, pedindo de seguida esclarecimentos ao Fisco.

Leia o resto deste artigo »





Primavera Express-Nova atualização disponível

21 05 2018

Está disponível a partir de hoje a versão 7.6000.1308 do Primavera Express. A documentação relativa a esta atualização evidencia a resolução de 3 anomalias. Estas estão relacionadas com o interface do Editor de Vendas, com o tratamento de retenções nos documentos de venda e com a duplicação de documentos de venda. Poderá consultar o detalhe das anomalias mais em baixo.

Como sempre, deverá efetuar uma cópia de segurança dos dados antes de avançar para a atualização. Ao abrir o Primavera Express deverá ser mostrada uma mensagem no canto inferior direito, para iniciar o processo de atualização. Este procedimento também poderá ser iniciado a partir do menu Ajuda > Procurar Atualizações.

 

Resultado de imagem para primavera express

 

 

Anomaly: 24502

Fixed in version: 7.6000.1303

Problem description:

Os botões "Contexto" e "Enviar" estão duplicados no menu superior do Editor de

Vendas.

Observed behaviour

Como Simular:

Numa empresa DEMO:

Aceder ao Editor de Vendas e maximizar

Verificar os botões disponíveis no menu superior

Resultado: Os botões "Contexto" e "Enviar" estão duplicados.

Esperado: Os botões "Contexto" e "Enviar" não deveriam estar duplicados.

 

 

 

Anomaly: 26770

Fixed in version: 7.6000.1306

Problem description:

O quadro de Resumo de Retenções não é mostrado na gravação de Documentos de

Venda.

Observed behaviour

Como Simular:

Numa empresa DEMO:

No Administrador ativar a opção "A empresa fornece serviços que podem estar sujeitos

a retenção" nos Parâmetros de Logística e Tesouraria

No ERP configurar o artigo A0001 para estar sujeito a retenção

Editar a entidade SOFRIO e configurar uma retenção ao Estado

Criar uma FA para o cliente SOFRIO e adicionar uma linha com o artigo A0001

Gravar

Resultado: O ecrã de resumo de retenção não é mostrado.

Esperado: O ecrã de resumo de retenção deveria ser mostrado.

Leia o resto deste artigo »





Pretende iniciar uma carreira como Consultor Funcional SAP?

12 05 2018

Não é muito fácil encontrar formação SAP em Portugal. São poucas as entidades formadoras que disponibilizam ações de formação e quando estas existem têm valores normalmente elevados, algo que é relativamente comum no sector das TI. Mais ainda quando estamos a falar da empresa líder mundial em software de gestão empresarial.

 

“Best Run Business Run SAP”

 

SAP training in hyderabad kukatpally

 

A formação Consultant Career Start, ministrada pela Abaco Training Academy (ATA), unidade de negócio para a formação da Ábaco Consultores, é uma oportunidade impar para frequentar uma ação de formação transversal que visa criar profissionais multidisciplinares de excelência. A Ábaco Consultores é uma consultora portuguesa especializada em sistemas de informação SAP,  Para além de Portugal a Ábaco está presente no  Brasil, Reino Unido e Suíça.

 

A formação aborda não só a utilização do software SAP, na ótica de um consultor, mas também outras áreas como soft skills, metodologias de desenvolvimento e otimização de processos utilizadas na industria de software, competências funcionais nas áreas logística, financeira e recursos humanos, competências técnicas de programação em ABAP, FIORI e Business Intelligence, e formação de formadores (para obtenção do certificado de competências pedagógicas pelo IEFP).

 

image

 

Esta ação de formação, que tem um total de 270 horas (presencial), vai decorrer no Porto e em Lisboa, em horários laboral e pós laboral. O custo desta formação ronda os 2000 Euros + IVA. No caso de ser um cliente particular, existe a oferta da taxa do IVA. No final da formação, conforme os resultados e a avaliação, existe a possibilidade de o formando estabelecer um contrato de trabalho com a Ábaco Consultores.

 

 

Destinatários

  • Profissionais de empresas que pretendam obter uma visão transversal das várias áreas SAP.
  • Jovens licenciados com gosto pelo mundo da consultoria.
  • Profissionais em transição de carreira.

     

  • Leia o resto deste artigo »





    Primavera factura 22 milhões e vai contratar 70 pessoas

    28 03 2018

    Fonte: www.jornaldenegocios.pt

     

    A tecnológica Primavera BSS, que gera mais de um terço da facturação nos mercados internacionais, emprega cerca de 300 pessoas, das quais 232 em Portugal, e prevê contratar mais sete dezenas este ano.

     

    Primavera factura 22 milhões e vai contratar 70 pessoas

    José Dionísio, co-CEO da Primavera

     

    Nasceu em Braga, em 1993, com o objectivo de disponibilizar ao mercado um software de gestão para ambiente Windows. "Numa época em que o mercado nacional não utilizava este sistema operativo e, mesmo noutros países europeus, a implementação era quase inexistente, esta foi uma decisão disruptiva, que deu origem àquele que viria a ser o primeiro produto Windows para profissionais de contabilidade, o Contalib", recorda José Dionísio, co-CEO da Primavera BSS (Business Software Solutions), em entrevista ao Negócios.

    Esta aplicação, que foi produzida "em apenas quatro meses, na casa do Jorge Batista", o outro co-CEO e sócio de José Dionísio, "viria a ser um grande ‘bestseller’ e o pontapé de saída para um futuro que foi de crescimento contínuo".

    A "software house" bracarense fechou o último exercício com "um volume de negócios de mais de 22 milhões, correspondentes a um crescimento de 12% face ao ano anterior", com o exterior "a representar 35% do total, sendo Angola o principal mercado de vendas internacionais do grupo".

    Já o exercício em curso "está a correr bem e dentro das expectativas", prevendo um crescimento da facturação da ordem dos 10%.

    Leia o resto deste artigo »





    Webinar – Regulamento Geral de Proteção de Dados (RGPD)

    2 03 2018

    A entrada em vigor do diploma Europeu do Regulamento Geral de Proteção de Dados (RGPD) aproxima-se a passos largos e partir de 25 de maio de 2018 será uma realidade em todos os países membros da União Europeia.

    Este Webinar da PrimaveraBSS vem ajudar as organizações a garantir que vão estar em conformidade com a nova legislação. Para além de serem abordados alguns pontos essenciais deste regulamento é também demonstrado qual o impacto que este tem nos sistemas ERP, em concreto no ERP Primavera, mas também na infraestrutura informática das organizações.

     

     

     

    Assista à gravação do Webinar que decorreu dia 1 de Março de 2018.

    Webinar RGPD

    Leia o resto deste artigo »





    Entrevista a Sérgio Sereno da PrimaveraBSS

    20 02 2018

    Entrevista a Sérgio Sereno, Technical Manager da PrimaveraBSS.

     

         image[9]

     

    Carlos Moreira – Sérgio, o que fazes atualmente na Primavera e em que sentido participas na construção do produto que chega até ao cliente final?

    Sérgio Sereno – Atualmente desempenho as funções de Technical Manager, onde estou responsável pela coordenação da equipa que está a construir a nova oferta do ERP da PRIMAVERA para a cloud.

     

     

    CM – Sentes que a Cloud ainda continua a ser temida e ter pouca atenção por parte das organizações devido a questões relacionadas com a privacidade?

    SS – Penso que o problema de adoção de soluções cloud nativas por parte das medias e grandes organizações está por um lado no receio dos dados ficarem de certa forma mais expostos e fora do controlo. Obviamente que isto e a perceção que temos, pois estando toda a informação dentro de portas existem mais riscos do que na cloud, isto porque muitas organizações não tem tão boas soluções de redundância, backup e controlo de intrusão como uma plataforma como Microsoft Azure, Amazon ou Google Cloud tem. Por outro lado porque existe muito investimento já feito hoje em hardware e software que é necessário rentabilizar, sendo que a troca do software nativo por cloud irá acontecer naturalmente quando se colocar a renovação das infraestruturas.

     

     

    CM – Com a tecnologia a evoluir a um ritmo alucinante, como imaginas que será o software ERP daqui por 10 anos e em que sentido tecnologias como a Inteligência Artificial, IoT, Cloud, Mobile, Blockchain e Social Business podem contribuir para a sua evolução?

    SS – Penso que passaremos de um modelo passive para um pró-activo. Isto é, hoje temos muito informação nos sistemas de informação que nos ajudam a extrair informação sobre o passado da empresa, o chamado histórico. No futuro vamos ter modelos que vão aprender com as ações dos utilizadores e os vão alertar para as consequências e impactos de decisões tomadas hoje terão no futuro, aos mesmo tempo que propõe soluções.

     

    SS26952572_1418226958306885_5615411804200221078_o

     

    CM – Portugal estará certamente na linha da frente no que diz respeito à legislação que as aplicações de faturação e os ERPs têm que cumprir e dar resposta. Achas que o futuro passará por ser a própria Autoridade Tributária e outros organismos estatais a criar e fornecer as ferramentas necessárias às organizações, passando o software de gestão desenvolvido pelos fabricantes tradicionais a ser visto como opcional?

    SS – Não. Acho que caminhamos para um modelo colaborativo, onde os ERP’s dos vários fabricantes podem consumir e alimentar diretamente serviços que a própria AT irá disponibilizar.

     

    Leia o resto deste artigo »








    %d bloggers like this: