Tem uma PME? Não se fique pelos programas de facturação

6 09 2016

Fonte: www.artsoft.pt

 

Muitas vezes as empresas de menor dimensão procuram programas de facturação simples que respondam às suas obrigações legais. Geralmente disponíveis em pacotes e preços acessíveis, estes programas de facturação são também fáceis de utilizar.

Contudo, e independentemente do tamanho da empresa, o gestor deve sempre considerar a hipótese de adquirir um ERP (Enterprise Resource Planning), uma solução que vai além dos programas de facturação, e que pode representar uma vantagem competitiva face à concorrência.

Muitas vezes as empresas de menor dimensão procuram programas de facturação simples que respondam às suas obrigações legais. Geralmente disponíveis em pacotes e preços acessíveis, estes programas de facturação são também fáceis de utilizar.

Contudo, e independentemente do tamanho da empresa, o gestor deve sempre considerar a hipótese de adquirir um ERP (Enterprise Resource Planning), uma solução que vai além dos programas de facturação, e que pode representar uma vantagem competitiva face à concorrência.

 

image

 

Leia o resto deste artigo »





“Preços Impossíveis” nas aplicações de faturação

3 09 2016

 

Em determinadas circunstâncias, nas aplicações de faturação e ERPs, o valor total dos documentos de venda pode divergir, em cêntimos, do valor espectável. Esta situação pode ocorrer como resultado de um conjunto de configurações existentes, nomeadamente quando o documento e/ou a série estão configurados para não incluir o IVA.

 

Por norma, em determinados sectores de atividade onde são utilizadas aplicações  de faturação orientadas para ponto de venda (POS), são utilizados preços com IVA incluído como preço de referencia, já que maioritariamente os clientes são “consumidores finais” e é o preço com IVA que é relevante, não existindo para este tipo de clientes grande interesse em conhecer o preço sem IVA. Desta forma, independentemente da taxa de IVA associada ao artigo, o seu PVP é sempre o mesmo. No entanto, em outras áreas de negócio, principalmente quando são utilizadas aplicações de back-office, é muito comum utilizarem-se preços sem IVA incluído. A utilização de um método ou de outro não altera de forma nenhuma o preço dos artigos (na sua ficha), no entanto pode fazer com que o total do documento possa divergir como resultado dos cálculos efetuados pelas aplicações e das configurações existentes.

 

 

Exemplos:

Artigo A

  • PVP = 25,00
  • IVA = 23%
  • Base = 25/1,23 = round(20,325, 2) <=> 20,33
  • PVP = 20,33*1,23 = round(25,005, 2) <=> 25,01

 

Artigo B

  • PVP = 0,88
  • IVA =  23%
  • Base = 0,88/1,23 = round(0,715, 2) <=> 0,72
  • PVP = 0,72*1,23 = round(0,885, 2) <=> 0,89

 

Artigo C

  • PVP = 1,52
  • IVA =  23%
  • Base = 1,52/1,23 = round(1,235, 2) <=> 1,24
  • PVP = 1,24*1,23 = round(1,525, 2) <=> 1,53

 

 

Nos 3 exemplos existe 1 cêntimo de diferença quando se calcula o valor base e multiplica novamente pela taxa de IVA. Por norma esta situação não constitui um erro nem uma anomalia, uma vez que se prende com o método de cálculo do IVA utilizado (Ofício-Circulado 53314, de 09/06/1988 – Direcção de Serviços do IVA). No mesmo sistema, se existir essa funcionalidade, podem existir documentos/séries configurados de uma forma (IVA incluído), por exemplo para utilização num sistema de POS, e outros configurados de outra forma (IVA excluído), para faturação em back-office.

 

 

 

Exemplos práticos (Documento/Série sem IVA incluído):

Primavera Pssst ao facturar um artigo em que o PVP foi definido como 25 Euros, utilizando um documento configurado com a opção “Considerar IVA não incluído” ativada.

SNAGHTML15fc1576

 

 

ERP Wintouch, no editor de Vendas do Comercial.

SNAGHTML15fc7d8b

Leia o resto deste artigo »





Ordem dos Contabilistas perde para fabricantes de software

2 08 2016

Fonte: www.computerworld.com.pt

Um tribunal de Lisboa obriga a organização a revelar o processo de decisão de fornecimento do software TOConline e AFE. O caso está a ser acompanhado por comissão parlamentar.

 

 image
 

O Tribunal Administrativo de Lisboa obrigou a Ordem dos Contabilistas Certificados (OCC) a conceder as informações a um grupo de 28 fabricantes de software de gestão, sobre o processo de decisão de fornecer aos membros da organização profissional o software TOConline e AFE. Estes foram desenvolvidos pela OCC, mas os fabricante alegam que ela está legalmente impedida de comercializar produtos.

Leia o resto deste artigo »





Finanças bloqueiam software de faturação do Grupo PIE por fuga ao fisco

1 08 2016

Fonte: http://tek.sapo.pt

 

A Autoridade Tributária comunicou que revogou a licença dos programas de faturação “CR Mais” e “WinPlus”, depois de ter identificado um mecanismo que permitia eliminar as faturas já emitidas.

 

image

Leia o resto deste artigo »





Fisco lança acção de larga escala contra a evasão fiscal em restaurantes de todo o País

20 07 2016

Fonte: economico.sapo.pt

 

A Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) iniciou, no passado dia 15 de Julho, "uma acção de larga escala, em todo o território nacional e regiões autónomas, para avaliar, promover e apoiar o cumprimento voluntário das obrigações declarativas e de pagamento", anunciou hoje o Ministério das Finanças.

"A iniciativa, denominada “Acção Menu”, enquadra-se no objectivo estratégico de combate à economia paralela e às práticas de fraude e evasão fiscais da AT.

 

image

 

Nesta acção, que irá decorrer até ao final do verão, serão envolvidos cerca de 500 inspectores, que verificar o cumprimento das obrigações de facturação e a correcta aplicação das taxas de IVA.

Apesar de nada dizer o comunicado das Finanças, a acção aplica-se ao sector da restauração. O Fisco lançou a acção de fiscalização para garantir que as empresas de restauração cumprem voluntariamente as suas obrigações declarativas e de pagamento, avança a Lusa.

Leia o resto deste artigo »





PingWin-Hotel

11 07 2016

O PingWin, desenvolvido pelo GrupoPIE, pode assumir diversas “personalidades”, conforme a área de negócio e respetivas especificidades onde a aplicação está a ser utilizada (sapatarias, talhos, mini mercados, etc.). Uma dessas personalidades é a “Hotel” que permite que a aplicação possa tratar as especificidades deste sector, nomeadamente a gestão de reservas, processos de check-in e check-out, tabelas de preços, exportação de dados para o SEF, etc..

 

image

 

Esta aplicação está direcionada para unidades hoteleiras de pequena dimensão. Uma das suas vantagens reside na simplicidade  e rapidez da implementação, assim como no facto de a curva de aprendizagem ser baixa, o que permite por norma custos mais reduzidos neste tipo de projetos de implementação.

Baseado no prestigiado e reconhecido WinRest, a aplicação poderá ser utilizada recorrendo exclusivamente interface touchscreen, muito comum nos sistemas POS. Outra das vantagens são os baixos requisitos de processamento, assim como a compatibilidade do PingWin com vários sistemas operativos.

 

 

Download de versão de Demonstração do PingWin

(password: invisibleflamelight.wordpress.com)

 

 

Página do Produto:

http://www.grupopie.com/hotelaria/#

 

 

Algumas imagens do PingWin Hotel

Ecrã inicial

image

 

 

Acerca de

image

 

 

Selecção de Personalidades

image

 

 

Tabela de Quartos

image

 

 

Registo de reserva

image

 

 

Impressão de Reserva

image

 

 

Resumo de disponibilidades

image

Leia o resto deste artigo »





ebook Primavera – Guia Prático IVA da Restauração

1 07 2016

 

Fonte: PrimaveraBSS

 

Clique na imagem e preencha o formulário para descarregar o documento.

image

Leia o resto deste artigo »








%d bloggers like this: