Passatempo–Ganhe o livro Introdução ao Cloud Computing da editora FCA

14 04 2015

Passatempo terminado. Vencedor: Dália Maria Barata Antunes.

 

 

A computação na Cloud está cada vez mais presente nas nossas vidas e na vida das organizações. Esta nova obra da FCA vem introduzir o Cloud Computing de uma forma descontraída e incisiva ajudando a compreender este novo conceito e modelo de utilização dos recursos e serviços de TI.

 

Do autor António Miguel Ferreira, um dos pioneiros da Internet no nosso país, formado em Engenharia Informática pelo INSA Lyon (França), fundador da Esoterica que integrou a VIA Networks e posteriormente o grupo inglês Claranet em 2005. Neste momento é Diretor-Geral da Claranet Portugal. É ainda autor de vários livros sobre a Web, nos EUA, Brasil e Portugal.

 

 

image

Leia o resto deste artigo »





Cloud ou backup local: qual a solução de que necessita?

9 04 2015

Fonte: www.computerworld.com.pt

As (des)vantagens de cada uma das soluções, analisadas por Sérgio Florêncio, responsável de Marketing da ArtVision.

Sergio Florencio - ArtVision

 

Fazer backup de dados é essencial, mas até recentemente as soluções de backup de arquivos eram baseadas em armazenamento local através de dispositivos físicos, tais como tapes, CD’s, pen drives e discos rígidos externos.

Com o aparecimento da solução Cloud Backup, passa a existir mais uma solução para escolha: fazer backup de toda a informação para um sistema de armazenamento online, ou manter os backup’s para sistemas locais?

Cada um dos sistemas tem vantagens e desvantagens e a resposta depende de vários fatores. Vamos seguidamente analisar e descrever quais os prós e contras.

Cloud Backup

O armazenamento na cloud é a tecnologia mais recente, mas como qualquer outra tecnologia, esta tem vantagens e desvantagens.

Vantagens da Cloud Backup 

– Acessível: esta é provavelmente a principal característica e uma das que melhor promovem a solução. É um dos fatores de escolha, pelo fato de não ser necessário possuir ou manter qualquer hardware ou software associado ao backup. Simplesmente existe um fee mensal (sem investimento inicial), para começar a realizar backups da informação.

– Disponibilidade: a solução é baseada e disponibilizada através da Internet, fazendo com que a mesma possa ser utilizada em qualquer dispositivo (tal como desktop, laptop, smartphone ou tablet). Neste ponto, é de referir ainda que a informação pode ser consultada em qualquer local, bastando para tal, a execução de um login e segurança, e toda a informação ficará disponível.

– Flexibilidade: independentemente da dimensão da organização, a solução cloud backup garante a salvaguarda de toda a informação. A solução acompanha o crescimento do negócio, sem necessidade de preocupações ao nível de arquivo físico ou equipamentos adicionais.

– Seguro: a solução cloud backup permite a salvaguarda da informação da organização em local seguro contra furto ou desastre natural, garantindo segurança extra à informação crítica do negócio. A recuperação de desastres é também um processo muito mais rápido, uma vez que não há nenhum equipamento físico envolvido na obtenção dos arquivos.

Desvantagens da Cloud Backup 

– Velocidade: dependendo do volume da informação, a criação de um backup completo para a cloud poderá ser um processo moroso no caso de utilização de Internet com baixa largura de banda ou baixa velocidade de conexão.

– Segurança: apesar das soluções na cloud terem associados mais recursos de segurança (tais como métodos de login e criptografia avançada), existem riscos de segurança associados a hackers e malware.

– Controlo: para as organizações com dados altamente sensíveis, uma incapacidade de manter o controlo total sobre o processo de backup pode ser um inconveniente.

 
Leia o resto deste artigo »





Redes WiFi em estabelecimentos de restauração, cafés, bares e similares e a sua relação com aplicações de facturação

28 09 2014

Fonte: Revista Exame Informática

iPhone-Photo 2014-09-26 20_37_23

 

 

Carregue nas imagens para abrir em tamanho maior

iPhone-Photo 2014-09-26 20_37_15

 

Leia o resto deste artigo »





IPv6: Já está preparado?

16 09 2014

  • Data: 2 de Outubro
  • Horário: 16h às 19h

Inscrição Gratuita

Leia o resto deste artigo »





CISCO CCNA

24 02 2013

Para juntar às certificações Microsoft e Primavera, obtive ontem a certificação CISCO CCNA (Cisco Certified Network Associate).

 

 

Este certificado tem um valor especial pela dificuldade acrescida, especialmente quando comparado com  alguns exames Microsoft, pelo investimento financeiro em formação e material de estudo, e pelo facto de ter abandonado a formação a meio, retomando meses depois. O exame foi adiado pelo menos 3 vezes.

 

 

Para obter este certificado poderá optar por 2 caminhos. O primeiro é obter aprovação num único exame, 640-802. O segundo é obter a aprovação nos exames 640-822 e 640-816. É possível realizar o exame ser ter frequentado qualquer formação oficial, no entanto é desaconselhado a menos que esteja a vontade em todas as áreas sobre as quais o exame incide.

 

Existem várias Academias CISCO em Portugal, onde poderá encontrar formação. Normalmente nas instituições de ensino como universidades o investimento é inferior quando comparado com centro de formação como Rumos, Galileu, etc. Para além de uma melhor preparação para o exame, o candidato tem contacto com um formador credenciado pela CISCO, com vários modelos de  equipamentos reais de switching e routing, e isso permite uma experiencia mais alargada com clara vantagem na absorção de conhecimento. Adicionalmente, os alunos da Academia CISCO têm acesso aos conteúdos online, que são preparados pela CISCO e são um excelente recurso de aprendizagem.

 

 

Na pirâmide de certificações CISCO, CCNA é uma das certificações de base (não é necessário obter a certificação CCENT para o exame CCNA), não obstante, tem um nível alto de exigência e alto grau de dificuldade, mesmo para quem trabalha na área de networking. O exame, para além das habituais perguntas de escolha múltipla, tem simuladores que implicam ter que introduzir comandos directamente na linha de comandos.

Leia o resto deste artigo »





Crie facilmente uma VPN com o LogMeIn Hamachi

2 12 2012

imageUma VPN é uma rede privada virtual que utiliza a internet para interligar duas ou mais redes locais, distintas, criando um túnel de entre elas. Existem várias formas de implementar uma VPN, com diferentes níveis de complexidade de infra-estrutura e custos.

 

Um exemplo prático de utilização de uma VPN é a necessidade de um utilizador remoto, um vendedor por exemplo, que se desloca  de cliente para cliente, necessitar de ter acesso a recursos de rede partilhados que se encontram na sede da empresa, como impressoras, pastas partilhadas e aplicações. Esse utilizador no seu dia a dia pode ligar-se a várias redes diferentes como à rede do seu operador de banda larga móvel, à própria rede dos clientes quando os visita, à rede domestica quando trabalha a partir de casa, ou a um ponto de acesso WiFi em um hotel.

 

A sede da empresa por sua vez, tem a sua rede interna onde os seus recursos não são visíveis a partir do exterior. Ao utilizar uma VPN é como se o utilizador estivesse dentro da rede da empresa, podendo no entanto encontrar-se fisicamente distante.

 

Leia o resto deste artigo »





NTP–Network Time Protocol

19 05 2012

O NTP – Network Time Protocol é um protocolo que tem como objectivo disponibilizar a data e hora correctas, através da rede, a sistemas que façam um pedido de sincronização.

Por determinadas e variadas razões, é importante manter a data e hora correctos e sincronizados, num sistema, ou em vários sistemas dentro da mesma rede, uma vez que muitas aplicações, serviços de sistema e de rede, registo de logs e auditoria e os próprios sistemas operativos, utilizam essa informação para o seu correcto funcionamento.

Banner servidor

A maior parte dos sistemas operativos dos computadores e servidores, e mesmo de dispositivos de rede, como routers, ou sistemas onde a hora/data é extremamente importante, como por exemplo, relógios de ponto, servidores de email, possuem já configurados, um ou mais servidores de NTP. Existem também vários clientes de NTP disponíveis para instalação nos mais variados sistemas operativos, com funcionalidades adicionais.

Poderá no entanto ser necessário alterar o servidor, em determinadas circunstâncias, como no exemplo seguinte, onde, por alguma razão (talvez por serem servidores muito solicitados), não era possível sincronizar a hora/data do Windows XP, com os dois servidores disponíveis por defeito: time.nist.gov e time.windows.com, embora o computador estivesse ligado à Internet e nenhuma firewall estivesse a bloquear a comunicação (o porto normalmente utilizado é o 123-UDP).

image

Foi inserido o servidor ntp02.oal.ul.pt e a sincronização passou a ser efectuada com sucesso.

Leia o resto deste artigo »








%d bloggers like this: