XD desenvolve VR-POS, o primeiro software de faturação para o Microsoft HoloLens

19 10 2018

imageA XD People é uma empresa portuguesa sediada no Porto que desenvolve software empresarial para várias áreas de negócio, como restauração, retalho, discotecas, SPA’s, entre outras.

 

Presente também em Espanha e no Brasil, o software desenvolvido pela XD desde cedo se diferenciou no mercado por estar preparado para as 3 plataformas mais utilizadas: Windows, Linux e macOS (leia o artigo que escrevi em 2012: XDPOS e XDREST–Aplicações para Ponto de Venda multiplataforma).

 

Fruto do constante investimento em investigação, a XD desenvolveu o VR-POS, o primeiro software de frente de loja a nível mundial que funciona em ambiente holográfico.  Este software para ponto de venda foi desenvolvido para o inovador sistema de realidade aumentada HoloLens, da Microsoft. Para ser mais exato, a Microsoft designa este sistema de realidade mista, uma vez que existe uma “fusão” do mundo real com o virtual.

 

 

image

 

O HoloLens é considerado uma das maiores inovações tecnológicas dos últimos anos. As suas potencialidades são enormes, nomeadamente em áreas como o entretenimento, medicina, engenharia, design de produto, arquitetura e indústria aeronáutica. A única forma de perceber como o HoloLens funciona é experimentando-o. É uma experiencia única e diferente. Basicamente os óculos, tal como uns óculos normais, permitem ver tudo o que nos rodeia. A magia acontece entre a nossa visão e o ambiente ao nosso redor. Aqui é que a informação é apresentada de forma sobreposta e segue o utilizador para onde quer que ele vá. Não tem qualquer semelhança com óculos de realidade virtual que vemos à venda  nas lojas de retalho e de informática, em que o utilizador deixa de ver o ambiente ao seu redor.

 

 20181012_121124_HoloLens

 

Apesar do seu custo, que atualmente ronda os 5000 Euros, estes óculos têm tido uma aceitação enorme desde o seu lançamento, muito pelas potencialidades criadas pela sua capacidade para gerar hologramas. Existem atualmente muitas aplicações disponíveis para tirar partido de todo o potencial do HoloLens. Muitas destas aplicações estão disponíveis e acessíveis diretamente no HoloLens, através da Microsoft Store. Não sendo propriamente um produto direcionado para o consumidor final (não creio que este produto venha a estar disponível nas prateleiras das grandes cadeias de retalho), muitas têm sido as empresas e outras organizações que decidiram investir nesta plataforma para criar soluções de software únicas, com aplicabilidade e utilidade real em várias áreas.

 

A XD foi uma das empresas que decidiu apostar no Microsoft HoloLens, criando o VR-POS, um produto disruptivo e inovador. O desenvolvimento efetuado pela equipa de R&D, iniciado no final de 2017, recorreu à framework Unity e ao poder da linguagem C#.

 

IMG_4214

Leia o resto deste artigo »

Anúncios




Primavera Pssst e Tlim-Regulamento Geral de Protecção de Dados (RGPD)

19 09 2018

Artigo relacionado: Primavera Pssst e Tlim-Novidades da versão 8.30 SR4

 

As aplicações de faturação e os sistemas ERP armazenam cada vez mais dados relativamente a todas as entidades com as quais as organizações se relacionam. No caso do Pssst e do Tlim a ficha de um cliente, para além dos dados mais comuns como o nome, contactos e morada, pode também guardar dados como a profissão, data de nascimento, dados do passaporte, entre outros.

 

Desde à alguns meses que as aplicações Pssst e Tlim têm novas funcionalidades que dão resposta ao Regulamento Geral de Protecção de Dados (RGPD). Mais informação sobre o RGPD aqui.

 

Estão disponíveis funcionalidades nestes 2 produtos para:

  • Esquecer o cliente
  • Exportar dados do cliente
  • Consultar o log de acesso aos dados
  • Exportação do log
  • Cópia de segurança anonimizada

 

Em Sistema > Utilitários > Proteção de dados existem várias opções relacionadas com a proteção de dados.

Untitled

 

 

 

Esquecimento

Na imagem seguinte temos a tabela de clientes, apenas com um cliente.

Untitled2

A ficha do cliente tem os dados do mesmo nos vários separadores.

Untitled3

Untitled4

Ao escolher a opção para esquecer um cliente, se o cliente pretender exercer o seu direito de esquecimento, depois de selecionar o cliente pretendido terá que confirmar se é mesmo isso que pretende na mensagem que é mostrada.

Untitled5

Após o esquecimento ter sido efetuado a ficha do cliente ficou com asteriscos.

Untitled6

Leia o resto deste artigo »





Primavera Pssst e Tlim-Novidades da versão 8.30 SR4

19 09 2018

A Service Release 4 (SR4) da versão 8.30 do Primavera Pssst e Tlim foi disponibilizada em Maio deste ano e trouxe um conjunto de novidades, com destaque para novas funcionalidades relacionadas com o Regulamento Geral de Protecção de Dados (RGPD) e IVA. Em breve irei publicar novos conteúdos no Blog relativamente a este assunto.

 

Poderá descarregar esta versão no artigo: Primavera Pssst e Tlim–Downloads

 

xbanners_1400

 

Fonte: Primavera KnowledgeBase

Foram disponibilizadas novas versões dos produtos POS Integrator, Pssst! e Tlim nas quais se destacam as seguintes novidades:

 

Pssst! e Tlim:

  • Regulamento Geral de Proteção de Dados – Estão agora disponíveis nesta versão as funcionalidades que garantem a segurança e privacidade dos dados pessoais de pessoas singulares, das quais se destacam:
    • Log de acessos a informações pessoais de clientes e operadores;
    • Portabilidade dos dados através da exportação para ficheiros CSV;
    • Cópia de ficheiros para assistência técnica com anonimização de dados pessoais;
    • Garantia do direito ao esquecimento, bloqueando o acesso não autorizado a dados.
  • Diferenciação das taxas de IVA por preçário – Nesta versão fica disponível a parametrização de uma taxa de IVA por preçário. Esta funcionalidade permitirá o uso da aplicação em estabelecimentos com o serviço simultâneo de restaurante e takeaway.
  • Motivo de Isenção de IVA associado ao preçário – Nesta versão, e em complemento da funcionalidade anterior, passa a ser possível associar um Motivo de Isenção de IVA a cada preçário. Esta funcionalidade permite que lojas situadas em zonas francas possam alternar de forma ágil entre a venda com IVA e a venda com Isenção de IVA.

Leia o resto deste artigo »





SIMPLEX+2018: Impacto nos sistemas de faturação

11 06 2018

Apresentado recentemente, o SIMPLEX+2018 vem trazer mais novidades nas operações das organizações no que diz respeito à emissão de documentos de venda  e comunicação dos mesmos à Autoridade Tributária.

 

As 3 alterações estão relacionadas com a dispensa de impressão de faturas em papel, a utilização de um QR Code para a identificação dos documentos e a alteração do prazo de comunicação de faturas ao fisco. Em baixo poderá ler um excerto do artigo publicado pelo Dinheiro Vivo e pelo Expresso.

 

Fotografia: MIGUEL A. LOPES/LUSA

 

Farto de ter de indicar o seu NIF e de guardar as faturas até verificar se elas entraram no Portal do e-fatura? O Simplex + promete acabar com esta relação em papel dos contribuintes com as faturas, sem que estes percam qualquer dedução no IRS.

 

A nova versão da relação entre os contribuintes e o fisco com as faturas (fatura 2.0) também vai mudar, já que o Simplex +, em resposta às sugestões que empresas e particulares lhe fizeram chegar, inclui uma medida (para ser ainda regulamentada) que prevê a dispensa da impressão as faturas em papel. O direito à dedução por parte do contribuinte não se perde uma vez que, através do seu telemóvel, poderá guardar a fatura. Só que em vez de esta ter o seu NIF será identificada por QR Code, o que lhe permitirá mais tarde verificar se foi devidamente comunicada. As empresas também terão a vida facilitada no processo de envio das faturas ao fisco (ainda que deixem de poder usar o NIF dos consumidores para avaliar se têm ou não qualquer hipótese de apagar uma fatura do sistema) e o prazo para o fazerem deverá, de novo, reduzir-se.

 

As faturas vão passar a ter um QR Code que permite o seu envio direto para o e-fatura. Objetivo: evita a cedência de dados pessoais e cria incerteza ao comerciante sobre quais as faturas que chegam ao Fisco. Prazos para a comunicação dos ficheiros com a faturação das empresas também vão encurtar.

Leia o resto deste artigo »





Faturas com descrição “prato do dia” vão dar multa do Fisco

22 05 2018

Fonte: expresso.sapo.pt

 

Este esclarecimento do Fisco surge na sequência de um pedido de um restaurante/bar inspecionado em julho do ano passado e a quem foi aberto um processo de contraordenação

 

 

Fisco considera incorreto, e com motivo para multas, a emissão de faturas simplificadas com a descrição ‘prato do dia’, ‘fruta do dia’ ou ‘sobremesa do dia’, revela uma informação vinculativa da Autoridade Tributária (AT).

“Tem de separar os pratos das bebidas, e a descrição do serviço prestado aos clientes tem de ser de ser suficientemente precisa para se poder determinar, nomeadamente em sede de inspeção, qual a taxa de IVA aplicável”, explica a AT, numa informação vinculativa divulgada na quarta-feira.

Este esclarecimento do Fisco surge na sequência de um pedido de um restaurante/bar inspecionado em julho do ano passado e a quem foi aberto um processo de contraordenação, com direito a multa, por estarem incorretas faturas que continham a designação ‘prato do dia’, e a respetiva taxa de 13% de IVA (Impostos sobre o Valor Acrescentado), sendo as bebidas e sobremesas faturadas à parte.

A AT alegou tratar-se de uma infração à lei, nomeadamente por omissões ou inexatidões de elementos obrigatórios, que devem constar na fatura, e o restaurante pagou a multa, pedindo de seguida esclarecimentos ao Fisco.

Leia o resto deste artigo »





11 dúvidas de quem muda de Software de Faturação

5 12 2017

Fonte: www.vendus.pt

 

11 dúvidas de quem muda de Software de Faturação

 

Autoridade Tributária

Posso mudar de programa de faturação a qualquer altura?
Sim. Não necessita aguardar pelo final do mês ou do ano fiscal para o fazer.

O que devo ter em atenção obrigatoriamente quando mudar de software?
Verifique se:

    • O programa de faturação é certificado pela AT (consulte a lista);
    • Dispõe das funcionalidades que necessita (ex: gestão de stocks, conta corrente de clientes, entre outros);
    • Se adapta ao seu equipamento.

    Muitos softwares permitem que experimente de forma gratuita por um período de tempo. Peça uma demonstração ou crie uma conta e experimente emitindo, se possível, faturas teste (sem validade fiscal).

     

     

     

    SAF-T

    Posso ter mais do que um software de faturação?
    Sim. Pode emitir documento a partir de mais do que um software, com o mesmo NIF. No entanto, confirme que ambos são certificados e as séries de faturação são diferentes.

     

    Como se processa o envio do SAF-T junto das Finanças, nesse caso?
    Poderá continuar a comunicar as faturas no E-fatura do mesmo modo. Submeta um SAF-T de cada vez. A AT permite que submeta vários SAF-T.

     

     

     

    Séries de Faturação e Documentos

    Ao mudar de software, a série deve começar no 1 ou continuar a partir do último documento emitido no software anterior?
    Deverá sempre começar a partir do número 1, certificando-se de que as séries são diferentes. Deverá verificar se o número após a identificação do documento é diferente da série que tem agora. No Vendus, por exemplo, para uma fatura emitida com o número FT 01P2017/1, o código da série é 01P2017 (deverá ser diferente entre softwares). Alguns softwares permitem que crie as suas séries. Outros criam automaticamente. Neste último caso, se verificar que o número de série é igual, peça à equipa técnica para alterar.

     

    Posso ter mais do que uma série de faturação?
    Sim. O número das séries pode diferir por localização e software de faturação. Isto significa que poderá acontecer em 2 casos:

    • Ter mais do que um software de faturação;
    • Ter mais do que uma loja.

     

    Preciso retificar uma fatura emitida do software anterior. Como faço?
    Poderá emitir uma Nota de Crédito no novo software, indicando nas Observações a que fatura se refere. Poderá também emitir uma fatura manual.

    Leia o resto deste artigo »





    Vantagens da Faturação Eletrónica

    11 11 2017

    Segundo a YET | Your Electronic Transactions, empresa do grupo PRIMAVERA especializada em soluções de transações eletrónicas (EDI), o tratamento manual de uma fatura representa, em média, um custo unitário superior a 1,50 EUR. Este valor, que logicamente é uma estimativa, representa o somatório dos custos relacionados com papel, impressão, envelope, expedição e custos administrativos de processamento (tempo).

    Não é por acaso que grande parte das empresas que fornecem serviços que utilizamos no dia-a-dia, como a MEO, EDP, Vodafone entre outras, oferecem descontos e vantagens na adesão à faturação eletrónica. Estas empresas poupam muito dinheiro pelo simples facto de deixarem de enviar milhões de faturas em papel a cada ano.

     

    Resultado de imagem para fatura eletrónica

     

    A faturação eletrónica tem o mesmo valor que a faturação “em papel” e está disponível até em muitas das aplicações de faturação mais básicas que podemos encontrar no mercado como o Vendus, Moloni, Jasmin, InvoiceXpress, entre outras. É necessário ter em conta que a faturação eletrónica tem que obedecer a certos e determinados requisitos técnicos e legais definidos pela Autoridade Tributária. Na prática é um formalismo técnico que permite assinar digitalmente o documento PDF, através de um certificado digital, garantindo assim a autenticidade da origem e a integridade do seu conteúdo.

    Para além da rapidez e comodidade na entrega da fatura, poupando dessa forma tempo (por exemplo na deslocação aos CTT), de não ter custos com papel, impressão, envelopagem e expedição, a faturação eletrónica evita ainda ainda os típicos problemas associados à não entrega de correspondência (desvios de correspondência e morada insuficiente por exemplo). A adoção da faturação eletrónica faz ainda transparecer modernidade junto dos seus clientes já que permite aumentar a produtividade e eficiência administrativa. Ao mesmo tempo, o arquivo e posterior consulta das faturas eletrónicas, por parte do cliente, fica facilitada. Porque não conceder um desconto a clientes que aceitem passar a receber documentos de faturação (eletrónica) por email?

     

     

    Em baixo pode consultar parte de um interessante artigo sobre o tema. O artigo integral pode ser consultado aqui.

     

     

    Fonte: www.jasminsoftware.com

    A fatura electrónica veio mudar o paradigma do que outrora era burocracia em papel para, atualmente, se transformar num recurso valioso em diversos negócios.

    Antes, o processo de organizar, carimbar, assinar e emitir faturas exigia muito tempo e disponibilidade por parte dos administradores. Hoje em dia, o potencial da tecnologia veio permitir aos administradores de empresas obter recursos mecanizados que facilitam algumas das suas tarefas, simplificando assim os processos de faturação.

     

    O que é a fatura eletrónica?

    A fatura eletrónica é um documento comercial semelhante a uma fatura convencional em papel, cuja principal vantagem é a de chegar instantâneamente ao consumidor através do e-mail.

    A sua autenticidade é garantida por um certificado digital que satisfaz todos os requisitos legais da assinatura digital que assegura a identificação da entidade que faz o seu envio. Assim, em termos legais, tanto o seu valor como a sua validade em nada diferem aos de uma fatura em papel.

    A fatura eletrónica facilita o processo de faturação que passa a ser automático. Passa a ser apenas necessário dar a ordem de envio para o consumidor que, ao receber a fatura por e-mail, facilmente consegue aceder ao ficheiro em qualquer lugar.

    Além da poupança de tempo, a fatura eletrónica permite aos administradores manter o foco nas tarefas que são primordiais para a rentabilidade dos seus negócios.

    Leia o resto deste artigo »








    %d bloggers like this: