Empresários queixam-se de constantes actualizações do sistema de facturação

15 08 2013

Fonte: www.rtp.pt

O Ministério das Finanças está a obrigar as empresas a actualizar o ficheiro informático para a faturação. A exigência implica um gasto extra, agravado pelo facto de que esta é a 3ª vez que o ministério muda as regras em menos de um ano, o que obrigou os empresários a pagar três vezes pelo ficheiro informático da facturação.

 

Clique na imagem para visualizar a reportagem da RTP.

image

Leia o resto deste artigo »





Factura obrigatória-Novo email da AT (Autoridade Tributária e Aduaneira)

4 01 2013

Tal como tem acontecido nos últimos meses, a AT volta a esclarecer os contribuintes, através de um e-mail, sobre as mais recentes alterações quanto à emissão de factura:

 

Exmo.(a) Senhor(a)

XXXXXXXXXXXXXXXXXXX

XXXXXXXXX

A emissão de fatura é obrigatória, mas desde 1 de Janeiro corrente essa obrigatoriedade é reforçada nos seguintes termos:

i) Mesmo nos casos em que os consumidores não a exijam, os comerciantes são obrigados a emiti-la;
ii) O documento emitido deve designar-se “fatura” ou “fatura simplificada”, não podendo ter outra designação;
iii) Quando nelas seja inserido o Número de Identificação Fiscal (NIF) do consumidor, este pode beneficiar de um crédito correspondente a 5% do IVA delas constante, nos termos que já anteriormente referimos.

Quando o comerciante tenha volume de vendas inferior a 10.000 euros anuais, está isento de IVA, pelo que o imposto não consta da fatura ou recibo, mas é sempre obrigatória a emissão de recibo.

Os profissionais livres são obrigados a emitir fatura, ou fatura-recibo correspondente ao antigo recibo verde eletrónico.
As faturas emitidas por empresas com volume de negócios superior a 100.000 euros devem mencionar o número de certificado, do programa informático, emitido pela Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) e conter um código de 4 carateres.

Se exigir a colocação do seu NIF na fatura, o consumidor pode consultar no Portal das Finanças se o emitente a enviou para a AT. Pode sempre inserir qualquer fatura no mesmo Portal (www.portaldasfinancas.gov.pt, opção “e-fatura”).

Leia o resto deste artigo »





Paulo Núncio: Fisco fará 100 mil inspecções no próximo ano

30 12 2012

FONTE: http://www.dinheirovivo.pt

No ano em que se espera um “enorme” aumento dos impostos, o fisco vai também estar mais atento a incumprimentos e “esquecimentos” das obrigações fiscais. Para enfrentar estas falhas fiscais, está a preparar um enorme aumento dos atos inspetivos. Em 2013, o número de inspeções aos contribuintes vai superar as 100 mil e o valor para a cobrança coerciva de dívidas está fixado em 1,1 mil milhões de euros, revelou ao Dinheiro Vivo o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Paulo Núncio.

Leia o resto deste artigo »





Projecto Colibri RCP 8

25 12 2012

Foi disponibilizada ontem, 24 de Dezembro, a versão 8 do Projecto Colibri. Esta nova versão dá resposta às novas regras relativas à Facturação que vão entrar em vigor em 2013.

 

1

 

 

Fonte: Projecto Colibri

Adiantamos desde já o que TODAS AS LICENÇAS (Gratuita, Licenciada e Profissional) irão oferecer:

Normalização de documentos criados por defeito na aplicação:
a) Criação de NOVOS documentos (ex: NOTA de DÉBITO / CRÉDITO).
b) Colocação em estado "INACTIVO" de documentos obsoletos (ex: VENDA a DINHEIRO, AVISOS de LANÇAMENTO).
c) Parametrização automática de documentos existentes (ex: FACTURA, GUIA de REMESSA).

Adequação de tabelas (ex: ISENÇÕES de IVA), novas parametrizações (ex: FISCO), optimização do ficheiro SAF-T-PT (por forma a incluir apenas os artigos e clientes referenciados pelos documentos exportados)

Esteja atento ao fórum e ao aviso de actualização existente na aplicação.

NOTAS:
– O envio de FACTURAS através de Webservice não estará disponível na versão 8.0.
– A implementação do envio de GUIAS está pendente de informação técnica por parte do fisco.
– NÃO está garantida a inclusão do envio de GUIAS em todas as versões (licenças) do Colibri.
– Documentos CRIADOS pelos utilizadores deverão ser revistos manualmente segundo as regras legais impostas.

 

 

www.projectocolibri.com

 

Leia o resto deste artigo »





InvoiceXpress chegou ao iPhone e Windows Phone

17 08 2012

 

O InvoiceXpress está a partir de agora disponível para iPhone (iOS) e Windows Phone. Os utilizadores têm a possibilidade de aceder à facturação, emitir documentos, consultar dados de clientes, entre outras possibilidades, em qualquer lugar e de forma muito simples, recorrendo apenas ao seu smartphone. A aplicação é gratuita em ambas as plataformas, e poderá ser utilizada, mesmo durante o período de testes do InvoiceXpress. Esta é uma mais valia para profissionais em constante movimento.

 

Para já a plataforma Android não foi comtemplada. Quanto a tablets, embora não tenha sido desenhada para iPad, a aplicação também  funciona neste equipamento.

 

 

Algumas imagens do InvoiceXpress retiradas da utilização da minha conta:

 

Ecrã inicial-Dashboard

image

Leia o resto deste artigo »





Qual a diferença entre uma factura e uma venda a dinheiro?

5 08 2012

Fonte: InvoiceXpress – Blog oficial

 

A negociação corre bem e faz a venda (parabéns!).
Agora encontra-se com uma dúvida: emitir uma factura ou venda a dinheiro?

 

Se o pagamento for imediato…

O documento a ser emitido pode ser uma venda a dinheiro, independentemente do método de pagamento.

Neste tipo de documento não é obrigado a identificar o cliente e a venda a dinheiro é habitualmente emitida para o “consumidor final”. Não é um documento equivalente a uma factura e em cenários em que pode emitir a venda a dinheiro existe uma dispensa de facturação (Art.º 40 do CIVA).

Como é emitida apenas nos casos de pagamento imediato, a venda a dinheiro é um documento bastante usado na indústria de bens/produtos.

 

Se o pagamento não for imediato…

Por exemplo, no caso de uma venda a crédito, sugerimos que opte pela emissão de uma factura.

Uma factura é um documento de venda emitido a um cliente. A identificação do cliente é obrigatória, nomeadamente o nome e a identificação fiscal (sugerimos-lhe que identifique o seu cliente da forma mais completa possível).

 

Leia o resto deste artigo »





Quem não emitir facturas poderá pagar até 3750 euros

19 07 2012

Fonte: www.sol.pt

 

A penalização para quem não emita facturas, que passam a ser obrigatórias a partir de 2013, poderá ascender a cerca de 3.750 por infracção, disse hoje o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais.

 

Paulo Núncio, que falava em conferência de imprensa após reunião do Conselho de Ministros, disse que a partir do próximo ano a emissão de facturas é obrigatória, mesmo que o consumidor final ou empresa não o solicite.

 

 

Além disso, «os agentes económicos deixam de poder emitir e entregar documentos que não sejam facturas para titulares de transmissão de bens ou prestações de serviços. A violação desta obrigação fica sujeita a penalidades legais».

 

Questionado sobre o valor da penalização, o secretário de Estado disse que tal «pode ascender a 3.750 euros por infracção».

Lusa/SOL

 

Leia o resto deste artigo »








%d bloggers like this: