PRIMAVERA Express 7.6–Download

29 11 2019

Artigo relacionado: Primavera descontinua Primavera Express

 

Disponibilizo neste artigo, um link para descarregar o Primavera Express 7.6, uma vez que a Primavera, como anteriormente referi neste artigo, retirou do site (Portugal) o formulário que permitia descarregar o instalador deste produto. A necessidade de instalar o Primavera Express como “nova instalação”, ainda que seja um produto descontinuado pelo fabricante, poderá ser útil em algumas situações, como por exemplo quando o utilizador tem uma cópia de segurança e necessita de instalar a aplicação para aceder aos dados, quando precisa de reparar a aplicação, mover o Primavera entre computadores, entre outras situações em que o instalador da versão 7.60 poderá ser necessário.

 

image[4]

 

Se já tiver instalada uma versão anterior da aplicação e pretender atualizar para a mais recente, poderá iniciar o processo diretamente através do assistente de procura de atualizações dentro da aplicação (menu Ajuda > Procurar Atualizações).

 

Continua (à data de 29/11/2019) a ser possível descarregar o Primavera Express no site da Primavera Espanha e Moçambique, contudo não são as versões mais recentes da aplicação.

Leia o resto deste artigo »





Primavera descontinua Primavera Express

29 11 2019

Atualização deste artigo (janeiro de 2020)

Aparentemente a Primavera recuou na sua decisão de descontinuar o Primavera Express. Alguns dias após a publicação deste post, ainda no final de 2019, verifiquei que o formulário para descarregar o Primavera Express estava novamente disponível. Após contactar a Primavera, através do chat existente no site, fui informado de que “… após varias solicitações colocamos o Express novamente disponível …”.

———————————–

 

Todos os produtos têm o seu ciclo de vida, e o do Primavera Express parece ter chegado ao fim. A Primavera removeu do seu site a referencia a este produto e o formulário que permitia descarregar o mesmo. Agora, ao aceder a esta página, onde anteriormente existiam informações referentes ao Primavera Express, figura apenas o Jasmin.

 

O facto de o Primavera Express estar a ser descontinuado pela Primavera não significa que irá ficar inoperacional. No entanto, é espectável que não venham a existir novas versões que corrijam anomalias e tragam novas funcionalidades, assim como certamente deixará de existir resposta a futuras obrigações fiscais.

 

image

 

Segundo o que pude apurar através do chat existente no site da Primavera, agora passará a estar apenas disponível o Jasmin EXPRESS, não estando previsto que o Primavera Express volte a ser disponibilizado no futuro. Ambos os produtos coexistiram durante muito tempo e eram 2 alternativas para faturação a custo 0. O Jasmin, no plano gratuito, está limitado ao 1º ano de faturação ou 30.000 EUR de faturação para Portugal e Espanha e 1.500.000 CVE no caso de Cabo Verde.

 

image

 

Contrariamente ao Primavera Express, o Jasmin conta com vários planos, entre eles o Jasmin EXPRESS, sem qualquer custo. É uma aplicação disponibilizada na cloud, sendo portanto acessível em qualquer dispositivo e em qualquer lugar. As atualizações, cópias de segurança e a disponibilidade do serviço passam a ser responsabilidade do prestador do serviço, que neste caso é a Primavera. Apesar de a cloud (com todas as vantagens e desvantagens que isso tem) ser a diferença mais notória, o Jasmin EXPRESS tem algumas características diferenciadoras, das quais destaco:

  • Apoio através de chat integrado (1º mês)
  • Inclui indicadores de gestão previsionais
  • RGPD Compliant
  • Reconhecimento inteligente de despesas por OCR
  • Comunicação de faturas c/AT via webservice
  • YET – Faturação Eletrónica (EDI)

Leia o resto deste artigo »





Fisco vai lançar programa gratuito para faturação digital

16 02 2019

Fonte: https://eco.sapo.pt

 

O Fisco vai criar uma aplicação gratuita para emissão de faturas. Poupam os comerciantes, que deixam de suportar custos com os programas certificados.

 

AT

 

Autoridade Tributária (AT) vai lançar uma aplicação de utilização gratuita para emissão de faturas. Trata-se de uma notícia animadora para os pequenos e médios comerciantes, que deixam de ter de suportar os custos dos programas certificados, mas uma notícia menos favorável para as empresas que fornecem software de faturação. A promessa é do Governo e surge um dia antes de entrar em vigor legislação que abre caminho para o fim das faturas em papel.

 

“Um conjunto maior de empresas fica obrigado a emitir faturas utilizando exclusivamente programas informáticos de faturação certificados, prevendo-se que a AT disponibilize, no futuro, uma aplicação de faturação para utilização gratuita”, lê-se num resumo em linguagem simplificada do decreto-lei do Governo, publicado esta sexta-feira em Diário da República.

Leia o resto deste artigo »





Vantagens da Faturação Eletrónica

11 11 2017

Segundo a YET | Your Electronic Transactions, empresa do grupo PRIMAVERA especializada em soluções de transações eletrónicas (EDI), o tratamento manual de uma fatura representa, em média, um custo unitário superior a 1,50 EUR. Este valor, que logicamente é uma estimativa, representa o somatório dos custos relacionados com papel, impressão, envelope, expedição e custos administrativos de processamento (tempo).

Não é por acaso que grande parte das empresas que fornecem serviços que utilizamos no dia-a-dia, como a MEO, EDP, Vodafone entre outras, oferecem descontos e vantagens na adesão à faturação eletrónica. Estas empresas poupam muito dinheiro pelo simples facto de deixarem de enviar milhões de faturas em papel a cada ano.

 

Resultado de imagem para fatura eletrónica

 

A faturação eletrónica tem o mesmo valor que a faturação “em papel” e está disponível até em muitas das aplicações de faturação mais básicas que podemos encontrar no mercado como o Vendus, Moloni, Jasmin, InvoiceXpress, entre outras. É necessário ter em conta que a faturação eletrónica tem que obedecer a certos e determinados requisitos técnicos e legais definidos pela Autoridade Tributária. Na prática é um formalismo técnico que permite assinar digitalmente o documento PDF, através de um certificado digital, garantindo assim a autenticidade da origem e a integridade do seu conteúdo.

Para além da rapidez e comodidade na entrega da fatura, poupando dessa forma tempo (por exemplo na deslocação aos CTT), de não ter custos com papel, impressão, envelopagem e expedição, a faturação eletrónica evita ainda ainda os típicos problemas associados à não entrega de correspondência (desvios de correspondência e morada insuficiente por exemplo). A adoção da faturação eletrónica faz ainda transparecer modernidade junto dos seus clientes já que permite aumentar a produtividade e eficiência administrativa. Ao mesmo tempo, o arquivo e posterior consulta das faturas eletrónicas, por parte do cliente, fica facilitada. Porque não conceder um desconto a clientes que aceitem passar a receber documentos de faturação (eletrónica) por email?

 

 

Em baixo pode consultar parte de um interessante artigo sobre o tema. O artigo integral pode ser consultado aqui.

 

 

Fonte: www.jasminsoftware.com

A fatura electrónica veio mudar o paradigma do que outrora era burocracia em papel para, atualmente, se transformar num recurso valioso em diversos negócios.

Antes, o processo de organizar, carimbar, assinar e emitir faturas exigia muito tempo e disponibilidade por parte dos administradores. Hoje em dia, o potencial da tecnologia veio permitir aos administradores de empresas obter recursos mecanizados que facilitam algumas das suas tarefas, simplificando assim os processos de faturação.

 

O que é a fatura eletrónica?

A fatura eletrónica é um documento comercial semelhante a uma fatura convencional em papel, cuja principal vantagem é a de chegar instantâneamente ao consumidor através do e-mail.

A sua autenticidade é garantida por um certificado digital que satisfaz todos os requisitos legais da assinatura digital que assegura a identificação da entidade que faz o seu envio. Assim, em termos legais, tanto o seu valor como a sua validade em nada diferem aos de uma fatura em papel.

A fatura eletrónica facilita o processo de faturação que passa a ser automático. Passa a ser apenas necessário dar a ordem de envio para o consumidor que, ao receber a fatura por e-mail, facilmente consegue aceder ao ficheiro em qualquer lugar.

Além da poupança de tempo, a fatura eletrónica permite aos administradores manter o foco nas tarefas que são primordiais para a rentabilidade dos seus negócios.

Leia o resto deste artigo »





Vendus-Software de faturação online

26 05 2017

Desenvolvido pela empresa Nex, o Vendus é uma aplicação de faturação para pontos de venda (POS), online, compatível com várias plataformas, nomeadamente Windows, Linux, macOS, Android e iOS e com vários tipos de dispositivos como tablet, desktop ou smartphone.

Uma vez que o Vendus está alojado na Cloud, apenas necessita de criar uma conta e começar a utilizar. O Vendus poderá ser utilizado em várias áreas de negócio, nomeadamente Retalho, Restauração e similares. Ao contrário de outros sistemas de faturação online, o Vendus apenas tem uma edição, no valor de 10 EUR/mês ou 96 EUR/ano por ponto de venda (valores sem IVA). Não existem limites de documentos ou utilizadores. Simples e “descomplicado”!

 

Software de facturação compatível com Impressora Talões, Tablet, Smartphone, Portátil, Impressora A4 em Windows, Mac, Linux, Android, IOS

 

O facto de ser um sistema na Cloud, faz com que atualizações, cópias de segurança suporte e alocação de recursos de processamento sejam da responsabilidade do fabricante, o que permite custos extremamente baixos e complexidade reduzida para o utilizador já que está tudo incluído na mensalidade. O Vendus é constituído por um Back-Office, onde tem acesso a relatórios, configurações, etc., assim como pelo módulo POS, que através de um interface prático e simplista, permite que as operações de registo de vendas sejam efetuadas de forma simples e muito rápida. O Vendus responde integralmente à legislação portuguesa, sendo um software certificado pela AT (Nº 2230), exporta o ficheiro SAF-T e ficheiro de Inventário de Existências, assim como permite a comunicação de documentos de transporte.

A aplicação é multi-loja, o que significa que está preparado para gerir várias lojas, com caixas, armazéns e configurações diferenciadas. Conseguirá de forma centralizada e integrada ter acesso a todos os dados, nomeadamente valores de vendas por loja, stocks por loja, etc..

 

POS Restaurante

 

Comparando com outras aplicações de faturação existentes na Cloud, o Vendus destaca-se por estar mais orientado para o ponto de venda, sendo que a sua grande vantagem face a outros concorrentes, para além do seu custo reduzido e de não ter limite de faturação, é a sua versatilidade. A tecnologia utilizada no desenvolvimento deste sistema permite que ele possa evoluir no tempo e não ficar “agarrado” a tecnologias descontinuadas e limitadas. Um dos concorrentes diretos do Vendus é o Wintouch Cloud (assente em tecnologia Microsoft Silverlight), também orientado para o Retalho e Restauração. Para além de ter custos superiores e limites de faturação em vários planos, não possui aplicações para dispositivos móveis o que faz com que não o consiga levar “no bolso”.

 

 

 

Algumas imagens do Vendus a ser executado em Windows:

Wizard de configuração inicial

SNAGHTML140a307b

 

 

Configurações

SNAGHTML140f30d8

SNAGHTML14105088

 

 

Ambiente do POS em modo Retalho

SNAGHTML14144d2f

SNAGHTML1414f55f

 

 

Ambiente do POS em modo Restauração (em ecrã completo)

image

 

 

Possibilidade de edição da quantidade, preço, IVA e desconto, em cada linha de artigo que está a ser faturada

image

 

 

Exemplo de uma fatura electrónica em formato PDF (com o certificado digital que garante que este documento tem validade fiscal, ao abrigo da legislação atual)

SNAGHTML19cc8491

Leia o resto deste artigo »





XD STARTUP-Review

6 10 2016

 

imageA XD é uma empresa portuguesa, sediada no Porto, com filiais em Espanha e no Brasil, marcando presença no mercado dos PALOP. Desenvolve software de gestão e está focada nos sectores do retalho, restauração e similares, apostando igualmente em outras áreas de negócio (stands, oficinas, empresas de informática e reparações).

Procurando constantemente a inovação, algumas aplicações estão disponíveis para vários sistemas operativos, como Windows, Linux e OS X, Android e iOS.

Ao nível da tecnologia de bases de dados as soluções da XD estão preparadas para utilizar Sqlite, MySQL e MariaDB.

 

Uma das soluções disponibilizadas pela XD é o XD STARTUP, versão gratuita para empresários com faturação trimestral até 7.500€  e máximo de 30.000€ / ano.

Trata-se de uma aplicação monoposto, mono-utilizador e funciona exclusivamente com base de dados local.

Ao nível das funcionalidades não inclui Avenças, Configurador de Documentos, Comissões e Séries de Documentos. Em contrapartida, e em comparação com outras aplicações gratuitas, gere Fornecedores e Compras.

Faça o download do software aqui. Poderá também solicitar a licença, através de preenchimento do formulário. A licença é necessária para a utilização da aplicação em modo “real”. Após o download, a instalação da aplicação é muito simples, até porque instala de forma integrada o motor da base de dados. No assistente de instalação, para utilizadores menos experientes, todas as opções apresentadas não devem ser alteradas.

 

 

 

Passo 1

Após a instalação escolher o idioma da aplicação.

image

 

 

Passo 2

Escolher o template da empresa.

image

 

 

Passo 3

Partindo do principio que não existiram alterações às opções presentes no assistente de instalação, é efetuada a conexão com o servidor de base de dados.

image

 

 

Passo 4

Escolher um utilizador e alterar a password.

image

 

 

Passo 5

Deve permitir o acesso caso surja uma mensagem da Firewall do Windows.

image

 

 

Passo 6

Poderá surgir uma outra mensagem relacionada com o facto de o Active Protection não estar ativo, uma vez que a aplicação ainda não está licenciada. Basta fechar este aviso no canto superior direito.

image

Assim que a licença for importada, o serviço XD ACTIVE PROTECION ficará ativo por um ano, o que permitirá atualizar a aplicação, quer para receber novas funcionalidades “funcionais” e fiscais, assim como atualizações que incorporam resolução de anomalias e melhorias.

 

Por fim, tem agora acesso ao ambiente de trabalho da aplicação, que de resto é muito agradável e intuitivo.

image

Leia o resto deste artigo »





“Preços Impossíveis” nas aplicações de faturação

3 09 2016

 

Em determinadas circunstâncias, nas aplicações de faturação e ERPs, o valor total dos documentos de venda pode divergir, em cêntimos, do valor espectável. Esta situação pode ocorrer como resultado de um conjunto de configurações existentes, nomeadamente quando o documento e/ou a série estão configurados para não incluir o IVA.

 

Por norma, em determinados sectores de atividade onde são utilizadas aplicações  de faturação orientadas para ponto de venda (POS), são utilizados preços com IVA incluído como preço de referencia, já que maioritariamente os clientes são “consumidores finais” e é o preço com IVA que é relevante, não existindo para este tipo de clientes grande interesse em conhecer o preço sem IVA. Desta forma, independentemente da taxa de IVA associada ao artigo, o seu PVP é sempre o mesmo. No entanto, em outras áreas de negócio, principalmente quando são utilizadas aplicações de back-office, é muito comum utilizarem-se preços sem IVA incluído. A utilização de um método ou de outro não altera de forma nenhuma o preço dos artigos (na sua ficha), no entanto pode fazer com que o total do documento possa divergir como resultado dos cálculos efetuados pelas aplicações e das configurações existentes.

 

 

Exemplos:

Artigo A

  • PVP = 25,00
  • IVA = 23%
  • Base = 25/1,23 = round(20,325, 2) <=> 20,33
  • PVP = 20,33*1,23 = round(25,005, 2) <=> 25,01

 

Artigo B

  • PVP = 0,88
  • IVA =  23%
  • Base = 0,88/1,23 = round(0,715, 2) <=> 0,72
  • PVP = 0,72*1,23 = round(0,885, 2) <=> 0,89

 

Artigo C

  • PVP = 1,52
  • IVA =  23%
  • Base = 1,52/1,23 = round(1,235, 2) <=> 1,24
  • PVP = 1,24*1,23 = round(1,525, 2) <=> 1,53

 

 

Nos 3 exemplos existe 1 cêntimo de diferença quando se calcula o valor base e multiplica novamente pela taxa de IVA. Por norma esta situação não constitui um erro nem uma anomalia, uma vez que se prende com o método de cálculo do IVA utilizado (Ofício-Circulado 53314, de 09/06/1988 – Direcção de Serviços do IVA). No mesmo sistema, se existir essa funcionalidade, podem existir documentos/séries configurados de uma forma (IVA incluído), por exemplo para utilização num sistema de POS, e outros configurados de outra forma (IVA excluído), para faturação em back-office.

 

 

 

Exemplos práticos (Documento/Série sem IVA incluído):

Primavera Pssst ao facturar um artigo em que o PVP foi definido como 25 Euros, utilizando um documento configurado com a opção “Considerar IVA não incluído” ativada.

SNAGHTML15fc1576

 

 

ERP Wintouch, no editor de Vendas do Comercial.

SNAGHTML15fc7d8b

Leia o resto deste artigo »








%d bloggers like this: