GPS Week Number Rollover-O seu sistema GPS poderá deixar de funcionar em Abril

16 02 2019

No próximo dia 6 de abril de 2019 irá ser efetuada uma reinicialização no sistema GPS, denominada de GPS Week Number Rollover. Este evento, que ocorre a cada 19 anos (o anterior ocorreu em 21 de Agosto de 1999), poderá ter impacto nos equipamentos que utilizem esta tecnologia norte-americana de posicionamento global. Outras tecnologias, como GLONASS (Rússia), Galileo (União Europeia), QZSS (Japão), Beidou (China) e NAVIC (Índia) não serão afetadas.

 

Alguns fabricantes de equipamentos de navegação, como a TomTom e a Garmin por exemplo, já têm informações nos seus sites sobre o assunto. Verifique junto do fabricante, principalmente se o seu equipamento de navegação for mais antigo, se este irá ser afetado. Em alguns equipamentos poderá ser necessário efetuar uma atualização do firmware.

 

image

 

Como exemplo de um equipamento que terá de ser atualizado, para continuar a funcionar normalmente após 6 de abril de 2019, temos o R-LINK Evolution. Este sistema de navegação e multimédia, que está presente em várias viaturas da RENAULT e que incorpora tecnologia da TomTom, irá deixar de funcionar normalmente se não for atualizado. O relógio irá deixar de ser apresentado e vários serviços como TomTom Traffic, Radares de trânsito, Meteorologia e Pesquisa deixarão de funcionar. A RENAULT disponibiliza uma atualização gratuita para que o equipamento de navegação continue a funcionar em pleno após o dia 6 de abril.

 

Clique na imagem seguinte para ler o comunicado do Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos.

GPS

Leia o resto deste artigo »

Anúncios




WorkOutDoors-Uma excelente App para monitorizar atividade física no Apple Watch

10 02 2019

xrWebDdX_400x400Apesar do Apple Watch ser um smartwatch caro, direcionado para o segmento mais alto deste mercado, a verdade é que deixa a desejar em alguns aspetos, nomeadamente ao nível de software. Algumas das aplicações da Apple são muito limitadas nas suas funções. Estas falhas são colmatadas muitas das vezes por aplicações de terceiros.

 

É o caso da App WorkOutDoors, uma aplicação (disponível apenas para iOS) para registar exercício físico, que tem a particularidade de ser a única App que utiliza um mapa (do mundo inteiro). Este mapa, ou melhor, uma parte dele, pode ser descarregado para o Apple Watch, o que faz com que a aplicação não dependa nem de uma ligação à Internet, nem do iPhone por perto. A App funciona com todos os modelos do Apple Watch, embora no S0 e S1, como não têm GPS, dependem do iPhone.

 

Outra das funcionalidades mais interessantes desta aplicação é a sua capacidade de personalização. Conforme o tipo de exercício que o utilizador pretende fazer, poderá configurar a informação mostrada pelo relógio, utilizando para isso métricas, gráficos e botões. Os mapas são baseados no OpenStreetMap. O preço da App, 5,49 EUR, inclui o acesso a todas as zonas do globo, não existindo nenhuma funcionalidade dentro da App que seja paga.

 

 

Imagens da App no iPhone

A App Workouts é utilizada apenas para analisar os dados das atividades físicas, configurar os ecrãs da App do relógio, importar rotas e descarregar mapas para o relógio. 

No primeiro ecrã da App, em Workouts, é mostrada a lista de sessões de atividade física. Ao selecionar uma sessão de exercício é possível aceder aos seus detalhes (imagem à direita). Neste exemplo, uma caminhada, é  possível visualizar todos os detalhes, como o percurso realizado, a velocidade, elevação, calorias, passos, etc..

IMG_5642IMG_5648

Apesar de não ter testado, a App permite a exportação e  importação de ficheiros em formato GPX. Estes ficheiros são utilizados para a transferência de dados entre aplicações e dispositivos GPS e guardam rotas, percursos, trilhas e waypoints. Se já participou em provas de BTT, ou outras provas que impliquem algum tipo de orientação, provavelmente estará familiarizado com estes ficheiros. É muito comum os organizadores de uma determinada prova de desporto, de BTT por exemplo, disponibilizarem este ficheiro com o percurso que os participantes devem seguir. A App também permite fazer o upload de dados para o Strava, uma das Apps mais populares para o registo de atividades fisicas.

Na opção Screens são mostrados todos os ecrãs que podem ser utilizados nos vários tipos de exercícios (imagem à esquerda). Estes ecrãs são totalmente configuráveis pelo utilizador. Esta é uma das grandes vantagens desta App. Tudo, ou quase tudo, é personalizável. Desde o layout e tamanho do texto, até à escolha das métricas, que são mais de 160, que são mostradas em cada ecrã (imagem maior).

IMG_5643IMG_5644

IMG_5645 

 

Na opção Map Downloads o utilizador pode selecionar uma área no mapa que será descarregada para o relógio (primeira imagem). A vantagem é poder ter acesso ao mapa, no relógio, sem depender de Internet e de uma ligação ao iPhone. Simplesmente pode sair para fazer exercício físico apenas com o Apple Watch.

IMG_5646IMG_5647

 

 

 

Imagens da App no Apple Watch

Nas 2 imagens seguintes podemos visualizar a App no Apple Watch. Na imagem à esquerda é mostrado o ecrã da caminhada. Na imagem da direita é mostrado o mapa, sem nenhuma outra informação, para quando o utilizador quer visualizar o mapa sem iniciar nenhum exercício. Para aceder a esta funcionalidade basta escolher a primeira opção da App: “Map – just a map – no workout”.

O mapa vai rodando automaticamente à medida do percurso. Esta é uma funcionalidade muito importante para o utilizador conseguir interpretar o mesmo de forma rápida e clara. Uma vez que a App utiliza um mapa vetorial, o utilizador pode mover o mapa, com um só dedo no ecrã e fazer zoom, com a coroa do relógio.

Não foram esquecidos os indicadores da percentagem da bateria e do sinal GPS (5 barras na parte superior do ecrã), que até disponibiliza a precisão, em metros, conforme o sinal detetado a cada momento.

IMG_4371IMG_4389

Leia o resto deste artigo »





Sistemas de Navegação por Satélite

15 11 2018

Ainda que utilizemos o acrónimo GPS, que significa Global Positioning System (em português Sistema de Posicionamento Global), para descrever qualquer dispositivo, funcionalidade ou software que permita obter coordenadas e posicionar-nos num mapa, na realidade o GPS, desenvolvido e operado pelo Departamento de Defesa dos Estados Unidos, é apenas uma das tecnologias de localização existentes. Outros sistemas de posicionamento por satélite (Global Navigation Satellite System-GNSS) existem, como o GLONASS, Galileo, entre outros.

 

Galileo

 

Drones, smartphones, carros autónomos, câmaras fotográficas, trackers para animais e objetos são apenas alguns dos equipamentos que utilizamos todos os dias que incorporam tecnologia de geolocalização. Cada vez mais estes equipamentos são capazes de obter dados de localização provenientes de diferentes tecnologias. Esta possibilidade cria uma complementaridade que permite aumentar a precisão da localização, ainda que, como sabemos, a imprecisão de alguns sistemas (como o GPS) possa ser deliberada para utilização civil. Falo em concreto do sistema norte-americano, em que a precisão máxima está reservada para fins militares.

 

Clique na imagem seguinte para abrir em tamanho maior o infográfico que explica o que é o GPS.

How-GPS-Works-01-1

 

Este artigo tem como objetivo evidenciar as diferenças entre os vários sistemas existentes atualmente, sem entrar em detalhes técnicos. Muitos países optam por ter o seu próprio sistema, não ficando assim dependentes de outros países neste domínio. Para o utilizador existem vantagens nesta competição. Não nos podemos esquecer que, se em certas situações ter uma margem de erro de 5 ou 10 metros pode não representar problema algum, noutras circunstâncias, em que é exigida mais precisão, uma margem de erro menor pode ser muito importante. Estou a referir-me à condução autónoma por exemplo, cada vez mais uma realidade na qual a industria automóvel está a apostar. Saber se um veiculo está dentro da faixa de rodagem é algo que exige uma precisão muito maior, comparativamente à navegação turn-by-turn que todos utilizamos no dia a dia para ir de um local para outro, em que uma precisão menor não compromete na maior parte dos casos a funcionalidade à qual se destina um equipamento de GPS comum.
 

 

Sistemas de navegação por satélite:

GPS USA

GLONASS Rússia

Galileo União Europeia

QZSS Japão

BeidouChina

NAVICÍndia

 

 

Na imagem seguinte, retirada da Wikipedia, poderá visualizar uma tabela comparativa dos vários sistemas. Clique na imagem para a abrir em tamanho maior.

image

Leia o resto deste artigo »





Head-up Display (HUD) em aplicações GPS

13 09 2016

Existem atualmente disponíveis  muitas aplicações de navegação GPS. Em Portugal a mais conhecida talvez seja a MEO Drive, pela sua qualidade e fiabilidade e pelo facto de o conjunto App+mapa de Portugal não terem qualquer custo. Existem no entanto muitas outras aplicações que mais recentemente se têm destacado pela inovação e por disponibilizarem funcionalidades que promovem a segurança e incrementam a experiencia de utilização.

 

Uma dessas funcionalidades é o HUD (Head-up Display) que permite projetar no pára-brisas do veiculo a informação necessária para que o condutor mantenha a sua atenção focada no exterior e não no sistema GPS. Esta tecnologia é, à muito, integrada de forma nativa em veículos de classe mais alta, assim como em aeronaves por exemplo, e tem como objetivo aumentar a segurança, já que, de uma forma mais cómoda e conveniente, apresenta informações relevantes sem que o condutor ou piloto tenham que desviar o seu olhar e atenção.

 

IMG_1007

 

Uma das aplicações com esta funcionalidade é a Sygic, muito popular, que está disponível para iOS, Android e Windows Phone. Sendo gratuita, tem uma série de funcionalidades pagas.  O HUD poderá ser testado a custo 0, durante 7 dias, sendo que posteriormente tem um custo. O preço a pagar por este add-on é atualmente de 7,99 EUR, no entanto também está disponível no plano Premium e Premium + Traffic, que têm, para além desta, outras funcionalidades muito interessantes e serviços associados.

 

Uma dessas funcionalidades é a Dashcam que, enquanto a App está a mostrar as indicações ao utilizador, está constantemente a registar em vídeo os últimos 5 minutos, e no caso de uma colisão, o vídeo é mantido e são adicionados alguns detalhes como a data e hora, coordenadas GPS. A App recorre ao sensor do acelerómetro do smartphone/tablet para tentar identificar essa ocorrência de forma automática (mais detalhes aqui).

 

 

Fotos do HUD – Sygic a correr em iOS (iPhone)

14285298_1304931019547372_522119842_o

image

Leia o resto deste artigo »





NDrive – Aviso incorrecto de activação de mapas

27 09 2010

 

Recentemente, ao reinstalar o NDrive (V10), surgiu-me a seguinte mensagem, logo ao arrancar:

Screen01

“Tem um número de série para activar um produto. Quer introduzi-lo agora?”

Clicando em não, o NDrive prossegue sem qualquer problema. Escolhendo o “Sim” é pedido para registar o mapa, com o número de série.

 

Leia o resto deste artigo »





Nova Versão NDrive – V9

7 05 2009

 

 drive_logo

NDrive anuncia nova versão V9

 

A nova versão V9 terá como novas funcionalidades a possibilidade de pesquisa pelo nome das empresas, em vez da sua morada, estando já inseridas na base de dados 250 mil empresas para Portugal. Acrescentará ainda novas funcionalidades tais como a possibilidade de criar itinerários, routings alternativos, modo de navegação off-road entre outras.

Outra das inovações deste novo sistema são as informações de trânsito mas para isso é necessário que o aparelho tenha ligação às comunicações móveis. “Esta foi uma parceria que fizemos com a TMN em exclusivo por um período de três meses e neste momento só está disponível no telemóvel Bluebelt”, adiantou Eduardo Carqueja, Administrador da NDrive.

Leia o resto deste artigo »








%d bloggers like this: