CentralGest disponibiliza novas funcionalidades no Analisador SAF-T PT

20 03 2013

 

Já abordado anteriormente neste artigo, o Analisador SAF-T PT da CentralGest é uma excelente ferramenta de auditoria que permite analisar o ficheiro SAFT. A única limitação da versão gratuita é o facto de limitar em 25000 o numero de registos. Em alternativa, embora com menos funcionalidades, está disponível o Visualizador SAFT-PT desenvolvido pela equipa do Projecto Colibri, com a vantagem de para além de ser gratuito, não ter nenhum limite de registos.

Novas funcionalidades do Analisador SAF-T PT

  • Disponibilidade de novos campos de informação na Análise de Cubo: IVA,
  • Valor Tributável e Imposto das linhas de documentos;
  • Possibilidade de Exportar e Imprimir a Análise de Cubo,
    respeitando a configuração;
  • Disponibilidade de novos Filtros de Grelhas, Cubos e Gráficos;
  • Possibilidade de visualização da Coluna de Saldo;
  • Possibilidade de visualização e impressão do Resumo de IVA;
  • Validação de Total Liquido e Valor de Impostos (com Margem de Erro)
    por Documento;
  • Validação de Totais de Nº de Documentos, Valor a Débito / Crédito.

 

Se já tem o Analisador SAF-T PT instalado, este deverá procurar actualizações no arranque da aplicação. Está também disponível na barra principal a funcionalidade LiveUpdate que permite, a pedido, verificar actualizações e mostrar mais detalhes sobre as mesmas.

Leia o resto deste artigo »

Anúncios




Facturação-Alterações Fiscais em 2013

24 12 2012

Este artigo pretende reunir num só local informação diversa, recolhida de vários sites, relativa às alterações que vão ter lugar em 2013, nomeadamente ao nível da certificação de software, SAFT, envio de dados de facturação para a AT, entre outros.

 

Em actualização…

ff

 

 

 

 

 

 

Fonte: PHC.PT

Comunicação das Guias de Transporte antes do início do transporte:
De acordo com o Decreto-lei nº 198/2012 de 24 de agosto, esta obrigação é imposta a todos os sujeitos passivos que no período de tributação anterior, para efeitos dos impostos sobre o rendimento, tenham um volume de negócios superior a 100.000€.
Esta comunicação pode ser efetuada por uma das seguintes formas:
– Por transmissão eletrónica de dados para a AT, via WebServices ou via SAFT-T-PT;
– Através de serviço telefónico, com indicação dos elementos essenciais do documento emitido, com inserção no Portal das finanças até ao 5º dia útil seguinte (para os casos de processamento em papel ou inoperacionalidade do Sistema informático da comunicação);
– Através de emissão direta no Portal das Finanças.

 

Adoção da nova estrutura do ficheiro SAFT-T-PT:
O Decreto-lei 197/2012 introduziu alterações ao código do IVA, nomeadamente a substituição de talões de venda por Faturas Simplificadas.
Por outro lado, o Decreto-lei 198/2012 passou a definir a forma da comunicação de documentos à AT.
Os referidos diplomas alteram as regras de emissão de documentos e criam novas obrigações, implicando, por isso, a adaptação da estrutura do ficheiro SAFT, bem como a necessidade de exportação de novos dados, regulamentados pela Portaria 382/2012.
A adoção desta nova estrutura de dados abrange:
– O ficheiro SAFT total, a apresentar quando solicitado pela AT;
– O SAFT resumido para comunicação mensal de documentos de faturação;
– O SAFT resumido para comunicação prévia de documentos de transporte.

 

O que é o SAF-T(PT)?
SAF-T(PT) (Standard Audit File for Tax Purposes) é um ficheiro que contém dados contabilísticos fiáveis que se podem exportar de um sistema contabilístico original por um período de tempo específico, e que se lê facilmente em virtude da sua estandardização de layout e formato, que pode ser usado pelos funcionários das autoridades tributárias, com o fim de verificar o cumprimento.

Uma nova estrutura deste ficheiro entra em vigor a partir do dia 1 de Maio de 2013. A estrutura antiga deixa de ser aceite pela AT.   

A Portaria n.º 382/2012, indica o seguinte:

"O ficheiro SAF-T(PT) deve ser gerado em formato normalizado, na linguagem XML, respeitando não só o esquema de validação «SAF-T_PT.xsd» que está disponível no endereço http://www.portaldasfinancas.gov.pt, como também o conteúdo especificado na presente portaria."

Assim conclui-se que, todos os clientes que estejam obrigados a:
. Comunicar faturas mensalmente (Decreto-Lei n.º 198);
. Comunicar documentos de transporte antes do início do transporte (Decreto-Lei n.º 198);
. Possuir o ficheiro SAFT (Portaria n.321-A/2007);

São obrigados a fazê-lo com base na nova estrutura do SAF-T(PT), ou seja, na nova estrutura que entra em vigor a partir de 1 de Maio, de acordo com a Portaria n.º 382/2012 de 23 de Novembro.

 

E o que há de novo no SAFT?
Esta nova estrutura possui tabelas novas com toda a informação necessária para que seja possível efetuar a comunicação dos documentos de transporte, assim passam a existir as seguintes tabelas:
4.2 – Documentos de movimentação de mercadorias;
4.3 – Documentos de conferência e de entrega de mercadorias;
Para além disso houve alterações às tabelas já existentes, foram criados novos campos de preenchimento obrigatório em algumas tabelas. Tudo isto implica uma nova versão do ficheiro SAFT, um novo XML, um novo XSD, a validar com o que se encontra disponível no Portal das Finanças.

 

 

Saiba Se Está Legal A Partir De 1 De Maio De 2013

 

 

 

 

 

Fonte: MOLONI

Os 5 novos documentos de transporte afetam empresas que, no ano anterior, tenham faturado mais de 100 mil euros e, obriga a que todos os documentos de transporte tenham de ser comunicados previamente à Autoridade Tributária por via electrónica (WebServices) ou telefónica.

Os documentos são:

GT – Guias de transporte – Deve acompanhar o transportador, já que é o documento que permite fazer prova da legitimidade que tem para transportar os bens em causa;
GR – Guias de remessa – É o documento de entrega dos bens a fornecer;
GA – Guia de movimentação de ativos próprios – Documento a ser usado quando não haja transação comercial envolvida;
GC – Guia de consignação – Deve acompanhar a mercadoria transportada, mas ainda não vendida.
GD – Guia ou nota de devolução efetuada pelo cliente – Substitui a GR quando houver lugar a devolução de mercadorias previamente transacionadas entre os mesmos agentes comerciais.

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: OTOC

image

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: PHC.PT

 

Leia o resto deste artigo »





Como Actualizar o Primavera Express – Nova Versão 06.4001.1073 (SAFT 1.01)

29 01 2010

 

Tal como divulgado anteriormente pela Primavera, a versão Express sofreu uma actualização para dar resposta às novas imposições legais relativas ao SAFT-PT.

 

image

 

A nova versão (06.4001.1073) foi lançada hoje, dia 29 de Janeiro de 2010. O download poderá ser feito no site da Primavera utilizando os mesmos dados que utilizou para download da versão anterior, ou registando-se novamente.

 

Como em qualquer outra actualização de software, a actualização do Primavera não implica a perda de dados existentes, no entanto as boas práticas mandam que alguns cuidados sejam tidos em conta para evitar possíveis problemas, nomeadamente fazer cópias de segurança das bases de dados e de mapas, no caso de ter alterado ou criado algum novo.

 

Leia o resto deste artigo »





Nova Versão do Primavera Express a 29 de Janeiro

20 01 2010

 

Fonte: PrimaveraBSS

 

A PRIMAVERA, antecipando as necessidades dos seus Utilizadores, disponibilizará em breve, em todas as suas aplicações, as actualizações à ferramenta que permite gerar o ficheiro SAF-T-PT em total conformidade com as novas exigências legais, que entram em vigor em 2010.

 

Desde Janeiro de 2008 que todos os sujeitos passivos de IRC que exerçam, a título principal, uma actividade de natureza comercial, industrial ou agrícola e que organizem a sua contabilidade com recurso a meios informáticos, ficaram obrigados a produzir o ficheiro SAF-T-PT (Standard Audit File for Tax Purposes) e a disponibilizá-lo, sempre que solicitado, aos serviços de inspecção tributária.
A publicação da Portaria nº 1192/2009 de 8/10 veio, agora, introduzir diversas alterações à estrutura de dados do ficheiro SAF-T (PT).
De entre as principais alterações introduzidas ao ficheiro SAF-T (PT),
destacam-se:

 

Leia o resto deste artigo »





Nova Versão do SAFT-PT (1.01) a partir de 1 de Janeiro de 2010

21 12 2009

image

O SAFT é um ficheiro standard com o objectivo de de criar uma forma fácil de exportar informação das aplicações de gestão empresarial (ERP), com fins fiscais e contabilísticos, independentemente da marca de software utilizada. A versão portuguesa foi desenvolvida em parceria entre a ASSOFT e a DGCI com base numa recomendação da OCDE.

 

Obrigatório já desde 1 de Janeiro de 2008, o SAFT-PT (Standard Audit File for Tax Purposes – Versão Portuguesa) sofreu alterações, sendo que a partir do dia 1 de Janeiro de 2010, a emissão desse ficheiro tem que obedecer à  nova estrutura da versão 1.01.

 

A Portaria 1192/2009 publicada no Diário da República, vem alterar a 321-A/2007, e aprova desta forma a nova versão. Todos os sujeitos passivos de IRC, que exerçam, a título principal, uma actividade de natureza comercial, agrícola ou industrial, que organizem a sua facturação e contabilidade com recurso a meios informáticos, são obrigados a produzir esse ficheiro caso seja solicitado pelas inspecções tributárias. O objectivo é verificar o cumprimento das empresas para com o Estado, e também aumentar a eficiência na realização de auditorias tributárias, já que não é necessário ter auditores especializados nas várias dezenas de aplicações de gestão empresarial (ERP).

 

 

Para alem de todas as alterações, a versão 1.01 vem permitir uma harmonização com o novo Sistema de Normalização Contabilística (SNC) e com a futura Portaria que vai impor a certificação do software feita pela DGCI.

A propósito da futura obrigatoriedade da certificação do software, veja aqui uma reportagem da SIC emitida em 26/09/09 sobre o tema!

 

Leia o resto deste artigo »








%d bloggers like this: