Primavera ELEVATION Business Suite-Teste durante 30 dias

26 08 2013

 

O ELEVATION Business Suite, que rivaliza diretamente com o PHC FX, é a nova plataforma desenvolvida pela Primavera, desenhada em exclusivo para o ambiente Web (cloud), acessível a partir de um navegador. Recorre à tecnologia Microsoft Silverlight para apresentar ao utilizador um interface extremamente agradável, dinâmico e user friendly. Actualmente o Business Suite apenas contempla as áreas de Logística e Tesouraria, não sendo portanto, pelo menos para já, uma alternativa que possa substituir por completo o ERP “clássico”, uma vez que não inclui os restantes módulos.

 

image

 

Recorre ao modelo de licenciamento SaaS (Software as a Service), o que significa que o utilizador paga uma determinada quantia, periodicamente, para poder utilizar o serviço, não existindo desta forma um investimento inicial nem em licenciamento nem em infra-estrutura de hardware.

 

A actualização da aplicação, assim como a sua manutenção e cópias de segurança são assegurados pela Primavera, libertando assim o utilizador destas tarefas e custos associados. A rápida adequação do produto face às constantes alterações fiscais, é certamente uma mais valia para o utilizador, uma vez que a Primavera fica com essa responsabilidade.

 

ELEVATION Business Suite – Vendas

 

Como é que o utilizador pode aceder à aplicação? Simplesmente através de um sistema operativo e navegador compatível com o plug-in Silverlight (consultar lista no final do artigo), necessitando apenas que exista ligação à Internet, o que significa que em qualquer hora e em qualquer lugar, possa ter acesso aos seus dados, quer seja utilizador da plataforma Windows ou Mac OS X. Não é necessária qualquer instalação ou configuração adicional. O ELEVATION Business Suite não está preparado para ser utilizado em dispositivos móveis como tablets ou smartphones, devido mais uma vez à compatibilidade com o Silverlight, para além de que o interface não foi desenhado para a utilização em ecrãs tácteis.

 

Visualmente, não sendo “tão agradável” quando comparado com o PHC FX, no que refere ao interface, o Elevation tem um alto nível de customização, permitindo ao utilizador criar os seus próprios dashboards e indicadores de gestão. Tal como no ERP v8, está disponível o navegador que auxilia o utilizador a encontrar as tarefas que pretende utilizar, como favoritos e tarefas mais utilizadas.

 

 

Poderá testar o Business Suite durante 30 dias sem qualquer custo. Para o efeito é necessário preencher o formulário que se encontra no separador “Versão Demo”, nesta página e aguardar um contacto da Primavera com as instruções e credenciais de acesso ao User’Space, onde poderá testar o Business Suite, para além de poder descarregar e testar outros produtos da Primavera.

 

 

Algumas imagens do Business Suite no navegador Safari, no sistema Mac OX S

Ecrã inicial de autenticação

image

 

 

 

Escolha da empresa de trabalho

image

 

 

 

Navegador e ambiente de trabalho

image

 

 

 

Catalogo de Artigos

image

Leia o resto deste artigo »





Nova alteração à estrutura do ficheiro SAFT-Portaria n.º 274/2013

24 08 2013

 

Dia 1 de Outubro entra em vigor o novo Regime de IVA de Caixa (Decreto-Lei n.º 71/2013), o que implica que a estrutura do ficheiro SAFT sofra novamente alterações para acomodar os documentos de liquidação (recibos). Nessa sequencia foi publicada a Portaria n.º 274/2013, no passado dia 21 de Agosto.

 

Clique na imagem para consultar a Portaria n.º 274/2013

image

Leia o resto deste artigo »





Mudar de ERP? A ART de saber como…

18 08 2013

 

Clique no imagem para abrir o documento “Mudar de ERP? A ART de saber como” da autoria da ARTSOFT.

image

Leia o resto deste artigo »





ARTSOFT-AS GEST STARTUP sem custos durante 12 meses

17 07 2013

imageA software house portuguesa ArtSoft disponibilizou sem custos, a aplicação AS GEST STARTUP para empresas que estejam no processo de constituição. Durante os 12 primeiros meses a aplicação não terá custos de utilização.

 

Esta aplicação é naturalmente direccionada para micro e pequenas empresas, sem orçamento para TI. A aplicação cumpre com todas as normas legais em vigor, nomeadamente, emissão do ficheiro SAFT, certificação de software e comunicação de documentos de transporte à AT.

 

Assente na tecnologia de base de dados Pervasive PSQL o AS GEST STARTUP é uma aplicação que funciona em ambiente monoposto, monoempresa e multi-utilizador. O licenciamento é anual.

 

 

Características Principais (a lista completa pode ser encontrada aqui):

  • Gestão de Clientes;
  • Gestão de Fornecedores;
  • Gestão de Artigos e Stocks;
  • Registo de Documentos;
  • Gestão de Contas Correntes;
  • Relatórios e Análises.

 

 

Segundo a ArtSoft “o projecto “enquadra-se na política de responsabilidade social da ArtSoft“, refere Bruno Barroso, director de marketing da empresa.”

 

 

Poderá descarregar uma versão de demonstração do  AS GEST aqui.

Algumas imagens do AS GEST:

Ambiente de trabalho

image

 

 

 

Ficha de cliente

image

Leia o resto deste artigo »





Calcule o IVA sobre o lucro

12 07 2013

Fonte: www.phc.pt

Aquando da aquisição de um artigo em segunda mão, uma vez que o mesmo já teve a respetiva tributação em sede de IVA, no momento da revenda do artigo, o valor do imposto a pagar não incide sobre o valor da totalidade da venda, mas sim sobre a diferença entre o valor de venda e o valor da compra (lucro).

 

Leia o resto deste artigo »





Novo regime de mercadorias com período de adaptação até Outubro

28 06 2013

 

image

Fonte: http://economico.sapo.pt/

Novas regras de comunicação prévia ao fisco de qualquer transporte entram em vigor segunda-feira mas com período de adaptação (NOTA À IMPRENSA).

 

 

O sistema de comunicação electrónica dos documentos de transporte entra em vigor no próximo dia 1 de Julho. Mas haverá um período de adaptação até 15 de Outubro, durante o qual não serão aplicadas quaisquer sanções no caso de ausência de comunicação electrónica prévia dos documentos de transporte. A informação acaba de ser publicada no Portal das Finanças e surge após uma nova onda de críticas à nova lei, nomeadamente de associações empresariais, que pretendiam um novo adiamento da entrada em vigor das novas regras, cuja data já foi alterada duas vezes.

 

"Para facilitar a adaptação gradual das empresas ao novo regime, o Secretário de Estado dos Assuntos Fiscais determinou que até ao dia 15 de Outubro não serão aplicadas quaisquer sanções no caso de ausência de comunicação electrónica prévia dos documentos de transporte, desde que a comunicação esteja regularizada até àquela data", lê-se no comunicado.

Leia o resto deste artigo »





Instalar o Colibri 7.0.2 no Ubuntu 12.04

10 09 2012

O Sistema Operativo Linux, embora com uma baixíssima quota de mercado, quando comparado com Windows e OS X, no que refere a computadores pessoais, e utilização a nível do desktop empresarial, tem vindo, lentamente, a ganhar alguma notoriedade, impulsionado pelo esforço de algumas empresas como a Canonical, que produz o Ubuntu, que actualmente é das distribuições mais conhecidas e suportadas. Mais concretamente no nosso país, o facto de alguns computadores pessoais, disponibilizados pelos programas e.escola e e.escolinha,  possuírem este sistema instalado, a distribuição nacional Caixa Mágica, e alguns projectos de implementação em grandes organizações, são impulsionadores que suscitam algum interesse e curiosidade junto das pessoas e empresas.

 

Uma das vantagens do Linux é que a grande maioria das distribuições direcionadas para computadores pessoais são completamente gratuitas. Acrescido que é um sistema onde os vírus e outro tipo de malware,  que tanto afecta os sistemas Windows, não serem “ainda” um problema. Além disso, o Linux normalmente requer menos recursos de processamento, o que significa que pode ser utilizado em computadores mais antigos. É um sistema operativo estável, com uma comunidade de utilizadores bastante grande que partilha o seu conhecimento e entreajuda.

 

 

Obviamente também existem  desvantagens quando comparamos o Linux com outros sistemas operativos. Uma dessas desvantagens é o facto de a grande esmagadora das empresas que produzem software não o fazerem para este sistema, por variadíssimos motivos que normalmente se prendem com o facto de este ainda representar uma percentagem muitíssimo pequena no mercado dos sistemas operativos. Quando falamos em software empresarial como ERP e aplicações de facturação, o cenário é ainda pior, existindo um reduzido numero de software-houses que produzem aplicações para esta plataforma.

 

A discussão à volta de qual o melhor sistema operativo, entre Windows, OS X, e Linux levanta frequentemente acesas discussões, entre os utilizadores destes três sistemas. Essencialmente, a questão não é qual o melhor dos três, porque são diferentes e coloca-los na mesma base de comparação é errado. Todos têm os seus pontos fortes e fracos. Cada um pode ser o melhor, tendo em conta as necessidades do utilizador ou de uma organização.

 

Para uma micro ou pequena empresa, que está a iniciar a sua actividade, sem orçamento para investir num computador “de última geração”, numa aplicação de facturação, suite de produtividade (o LibreOffice vem instalado por defeito, e pode ser uma alternativa ao Office da Microsoft), anti-vírus, entre outras aplicações, o Linux, juntamente com o Colibri pode ser uma opção a colocar em cima da mesa. Conseguem, ambos, disponibilizar todas as ferramentas de produtividade mais usuais, como navegação na internet, email, edição de documentos de texto e folhas de cálculo, e efectuar facturação que cumpre com todas as normas em vigor, impostas pela Autoridade Tributária.

 

 

Neste artigo irá ser demonstrado como instalar o Colibri 7.0.2 no Linux, mais concretamente na última versão da distribuição Ubuntu 12.04 – 32 bits (com todas as actualizações instaladas).

900-ambiente de trabalho

 

Leia o resto deste artigo »





Como definir um cliente como Consumidor Final

7 09 2012

O SAFT e a certificação de software têm vindo a definir um conjunto de regras e linhas de orientação pelas quais as aplicações informáticas de facturação têm de se guiar.

 

Uma das questões que actualmente podem ser levantadas é como configurar uma aplicação, para utilizar um cliente genérico, isto é, não identificado. Pelas mais variadas razões, em muitos sectores e áreas de negócio, não existe interesse  nem necessidade em criar um cliente no sistema, com os seus dados “reais”, para cada transação. Por exemplo, na área da restauração, retalho e similares, ou quando o documento a emitir é uma VD, em que não é necessário controlar uma conta corrente, quando os valores transaccionados são baixos, quando é um cliente esporádico, etc.

 

Algumas aplicações no mercado (certificadas, e não certificadas pela AT), têm o comportamento de não permitem, em determinadas circunstâncias, gravar um documento para clientes, sem que o número de identificação fiscal (NIF) seja definido. Desta forma o utilizador vê-se obrigado a preencher esse campo com algo, muitas das vezes ao acaso, já que poderá não ser feita uma validação aos dados que são introduzidos pelo utilizador.

 

image

Leia o resto deste artigo »





Primavera-Instalação do ERP Professional v8

2 09 2012

 

SideBannerSe é utilizador do Primavera Express, certamente já sentiu pela falta de determinadas funcionalidades. Como é do conhecimento geral, esta aplicação de facturação, pelo facto de não implicar custos de licenciamento é bastante limitada, quando comparada com as funcionalidades e potencialidades existentes no ERP da linha Profissional. Este guia de instalação do Primavera Professional aplica-se desta forma, tanto aos utilizadores do Express, como a qualquer interessado, seja um potencial utilizador, estudante, formador, investigador, professor, ou qualquer outro perfil.

 

Neste artigo irei explicar como poderá descarregar, instalar, e começar a explorar a versão 8 do ERP Primavera Professional, passo a passo, de forma detalhada.

 

 

 

Nota: é obrigatório ter o Primavera Express instalado para poder ter acesso à página de downloads de produtos.

Aceda ao menu Ajuda > Dados do Utilizador.

image 

 

 

Será aberta uma nova janela, no navegador, na área User’Space do portal da Primavera. No primeiro menu, MySpace, deverá escolher a opção Download de Produtos.

image

 

Leia o resto deste artigo »





Comerciantes poderão passar facturas "simplificadas"

25 08 2012

 

Fonte: www.jornaldenegocios.pt/

 

As novas regras de facturação que entram em vigor a 1 de Janeiro de 2013 não vão obrigar os comerciantes a passar facturas em toda e qualquer venda que façam. Segundo as regras publicadas esta sexta-feira em Diário da República, sempre que uma venda seja inferior a 1.000 euros e uma prestação de serviços custe menos de 100 euros, os comerciantes e os prestadores de serviços poderão passar aquilo que o Governo baptiza de “factura simplificada”.

 

Tal como o Governo anunciou em Julho no final de uma reunião de Conselho de Ministros, o Código do IVA passa a prever a obrigatoriedade de emissão de facturas em cada venda ou prestação de serviços, independentemente de o adquirente pedir ou não a factura. Contudo, criam-se algumas excepções que aliviam esta obrigação, que na altura não foram divulgadas.

Leia o resto deste artigo »





Boletim do Contribuinte-Medidas de combate à fraude e evasão fiscal

22 08 2012

 

Foi recentemente publicado no Boletim do Contribuinte matéria relativa ás alterações previstas para 2013 no que diz respeito às medidas de combate à fraude e evasão fiscal, mais propiamente acerca da obrigatoriedade de emissão de factura, transmissão electrónica de facturas, e o impacto que estas medidas podem vir a ter junto das empresas.

 

Clique nas imagens, para ler numa nova janela.

image

Leia o resto deste artigo »





XDPOS e XDREST–Aplicações para Ponto de Venda multiplataforma

15 07 2012

 

logoA XDpeople é uma empresa portuguesa, que desenvolve aplicações de facturação, multiplataforma, direccionadas para a área de retalho e restauração.

 

Compatíveis com os sistemas operativos Windows, Linux e Mac OS X, o XDPOS e XDREST estão certificadas pela Autoridade Tributária (AT) cumprindo assim toda a legislação em vigor no que respeita à utilização de software de facturação. Entre outros detalhes, a XDpeople merece especial destaque uma vez que será talvez a única a produzir, em Portugal, uma aplicação de facturação desenhada de raiz, para ponto de venda, compatível com Mac OS X.

 

 

No que toca a plataformas, para além dos 3 sistemas anteriormente referidos, a XDpeople desenvolve ainda aplicações que integram com o XDREST, que correm em Android e iOS. Por exemplo, num restaurante, existe a possibilidade de entregar ao cliente um Tablet, onde este poderá visualizar o cardápio, e efectuar a escolha  dos produtos que serão directamente enviados para o sistema central (veja a demonstração no 2º vídeo).

 

 

A compatibilidade com os periféricos normalmente utilizados na maioria dos pontos de venda como display de cliente, balança, impressora, gaveta de dinheiro é obviamente algo que não foi esquecido.

 

 

 

 

Algumas imagens do XDPOS e XDREST a correr em Mac OS X Lion

XDPOS

Aplicação a correr em Mac OS X – ecrã principal onde estão disponíveis todas as funcionalidades necessárias para o registo de uma venda

44

 

Leia o resto deste artigo »





Moloni-Gestão comercial online

22 06 2012

 

A escolha de um sistema de gestão é algo muito importante para qualquer organização. Dezenas de aplicações no mercado, umas mais genéricas, outras mais direccionadas para um determinado sector, diferentes níveis de funcionalidades, custos dispares entre aplicações que se propõem a desempenhar funções semelhantes, complexidades associadas a modelos de licenciamento, implementação, suporte, formação, e um sem número de outras variáveis que diferenciam os sistemas entre si. Muitas outras questões se podem levantar quanto a este assunto.

 

Quando a palavra de ordem é simplicidade, muitas das actuais ofertas saem fora do plano, para dar lugar a novos conceitos, tendências e tecnologias que o mercado traz até ao utilizador final. Uma das mais recentes opções disponíveis é o Moloni.

 

Não sendo propriamente uma novidade absoluta no que respeita a sistemas de facturação online em Portugal, é um projecto que embora ainda esteja numa fase muito inicial mostra que é uma opção válida, direccionada para micro empresas, profissionais liberais e outro tipo de entidades que coloquem no topo das suas prioridades a simplicidade de utilização, mobilidade, custos baixos de utilização formação e suporte.

 

Baseado no modelo SaaS (Software as a Service), software como um Serviço, e Cloud Computing, o utilizador aluga a utilização do serviço durante o tempo que entender, estando toda a responsabilidade de manter o sistema em funcionamento e actualizado, do  lado do fornecedor de serviços, neste caso a empresa que desenvolve o Moloni.

 

Algumas características do Moloni:

  • Multiplataforma, o que significa que poderá ser utilizado em ambiente Windows, Mac OS X e Linux, assim como nas plataformas móveis Android, iPad e iPhone. Não é necessária qualquer instalação e configuração.
  • Conteúdo da ajuda muito interessante, útil e pratico que é sugerido conforme vamos utilizando sistema.
  • Gera documentos em PDF, assinados digitalmente, que de acordo com a legislação são documentos fiscalmente validos e  legais que não necessitam de ser impressos.
  • Como era expectável, certificado pela Autoridade Tributária, cumprindo assim com todos requisitos da legislação em vigor quanto a sistemas de facturação.
  • Sistema em que os utilizadores podem activamente sugerir a implementação de novidades e seguir o seu estado de implementação. Neste momento já existem sugestões muito interessantes como o desenvolvimento de um modulo para pontos de venda.
  • Permite importar dados de outros sistemas SaaS ou Desktop, o que pode facilitar a migração de outro sistema de facturação.
  • Possibilidade de agendar a emissão de documentos o que é óptimo para processar avenças.
  • Possibilidade de anexar ficheiros a documentos de compra, útil para digitalizar e associar os documentos provenientes de fornecedores.

 

 

 

Existem 3 planos de preços do Moloni. A começar nos 4 Euros, para o plano base até aos 14,90 para o plano Pro (a estes valores acresce IVA à taxa legal em vigor). A diferenciação funcional entre os 3 planos existentes pode ser encontrada aqui. Qualquer um dos planos tem um período de subscrição gratuita por 30 dias, de forma a que o utilizador possa avaliar  se o Moloni cumpre as suas necessidades antes de se decidir pelo pagamento da subscrição.

 

 

 

Imagens do Moloni:

Safari no iPAD:

Ecrã inicial depois do login

2012-06-25T12-10-37_10

Neste ecrã deverá escolher a empresa com a qual deseja trabalhar

 

 

 

Ecrã inicial da empresa

2012-06-25T12-10-36_0

Depois de seleccionar a empresa, na primeira imagem, terá acesso a uma visão global da tesouraria e  facturação. Movendo o cursor do rato, ou carregando nos gráficos é possível obter mais informação.

 

Leia o resto deste artigo »





Primavera Express 7-Data dos documentos

3 05 2012

No Primavera Express 7, como é do conhecimento geral, após gravar um documento que esteja sujeito às regras da certificação de software, deixa se ser possível efectuar qualquer alteração ao mesmo, que viole o disposto na Portaria 363/2010.

 

Como proceder no caso de o utilizador inadvertidamente gravar um documento com uma data futura?

 

Neste exemplo, foi gravada a Factura nº 3/2012 com uma data superior, por engano: 03-11-2012.

image

 

Leia o resto deste artigo »





Primavera Express–Problema na conversão de orçamentos

3 05 2012

No Primavera Express 7, ao tentar converter um Orçamento, num outro documento, através do assistente “Conversão de Documentos” poderá não obter sucesso, devido ao estado que por defeito é atribuído ao tipo de documento “ORC”.

 

 

Para simular esta questão, criei o Orçamento nº2/2012.

image

 

 

Leia o resto deste artigo »





Primavera Express v7-Nova actualização para a versão 07.5001.1088

6 04 2012

SetupFoi disponibilizada ontem, 5 de Abril, uma nova actualização do Primavera Express 7 (07.5001.1088) que vem corrigir 7 anomalias existentes na versão anterior.

Para descarregar a actualização deverá carregar na opção “Procurar actualizações” no menu Ajuda. Aguarde até que seja mostrada uma janela a informar que uma versão mais recente foi encontrada e descarregue-a para o computador.

Deverá efectuar uma cópia de segurança antes de avançar para o processo de actualização.

 

Clique na lista de anomalias resolvidas, para a visualizar com maior detalhe.

image

Leia o resto deste artigo »





150 inspectores fiscalizam por todo o país programas de facturação certificados do comércio e serviços

1 04 2012

Fonte: dnoticias.pt

Cerca de 150 inspectores do Fisco começam na próxima semana a correr o país para fiscalizar milhares de cafés, drogarias e lojas que a partir de domingo são obrigados a substituir as caixas registadoras por programas de facturação certificados.

A Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) já enviou cartas a 200 mil comerciantes que facturam mais de 125 mil euros por ano informando-os da obrigatoriedade dos programas de facturação certificados e do início de uma acção de fiscalização que vai durar três meses, segundo uma comunicação do ministério das Finanças.

 

 

O Orçamento do Estado para este ano estipulou a utilização obrigatória de programas informáticos de facturação certificados para a grande maioria das empresas contribuintes, com efeitos a partir de 1 de Abril para os que facturam mais 125 mil euros por ano e a partir de 1 de Janeiro de 2013 para os que facturam mais de 100 mil euros anuais.

O objectivo desta inspecção é fiscalizar a utilização de programas de facturação certificados e o correto apuramento e liquidação de IVA por parte dos contribuintes, estabelecendo a lei que a utilização de programas não certificados é punível com multa até 18.750 euros, e a utilização de programas que modifiquem os dados inicialmente registados pode resultar na instauração de processos-crime por fraude fiscal.

Leia o resto deste artigo »





“Pressa” obriga lojistas a gastar mil euros em registadoras

1 04 2012

Fonte: Dn.pt

Comerciantes e outros lojistas estão a gastar quase mil euros para substituir velhas máquinas registadoras por programas de faturação certificados, obrigatórios a partir de abril, uma “duplicação” de custos que a confederação do setor atribui à “pressa” do Governo.

“Não é que a medida não tenha sentido, porque tem. Mas ter-se dado um curto prazo de dois meses é que levou a que o investimento em software, em formação dos empresários e do pessoal, e em muitos casos de substituição da caixa registadora, implicasse quase uma duplicação dos custos devido a esta pressa desnecessária, já que o governo podia ter dado um período maior para estas adaptações”, afirmou o presidente da Confederação do Comércio e Serviços de Portugal (CCP), João Vieira Lopes.

 

Leia o resto deste artigo »





Assoft pede “alguma folga” na fiscalização do novo “software”

29 03 2012

Fonte: www.jornaldenegocios.pt/

A partir de 1 de Abril, todos os comerciantes que facturem mais de 125 mil euros por ano têm de ter o seu “software” certificado. Em vésperas desta alteração, a Associação Portuguesa de Software (Assoft) estima que muitos dos abrangidos pela medida ainda não o terão feito. Assim, a entidade pediu à “Autoridade Aduaneira alguma folga” na fiscalização, nomeadamente dar alguma tolerância até ao final do mês de Abril, adiantou ao Negócios Manuel Cerqueira, presidente da Assoft.

 

Leia o resto deste artigo »





Primavera Express–Exportar o ficheiro SAFT-PT

26 03 2012

 

SAFT_Import_green2888O ficheiro SAFT-PT (Standard Audit File for Tax Purposes – Portuguese version), presente na maior parte dos  ERP’s e aplicações de facturação disponíveis no mercado português, permite exportar dados financeiros para um ficheiro normalizado para analise e auditoria por parte dos serviços de inspecção tributária.

 

O ficheiro SAFT poderá também ser, no entanto, utilizado para migração de dados entre aplicações, de uma forma simplificada e directa. Os dados possíveis de exportar são tabelas de clientes, fornecedores e artigos, podendo ser exportados da aplicação do fabricante A, para serem directamente importados pela aplicação do fabricante B, desde que a última possua essa funcionalidade.

 

Agora que se aproxima dia 1 de Arbil de 2012, data em que a certificação de software conhece novas regras, existem muitas organizações que se vêm “obrigadas” a trocar de aplicação, seja porque a actual não cumpre com as novas normas por ter sido descontinuada pelo fabricante, por custos inerentes ao processo de upgrade, ou por qualquer outra razão.

 

Neste artigo será exemplificada a migração de dados do Primavera Express para outro ERP. Este artigo vem ajudar nesse processo complexo de substituir uma aplicação de facturação ou ERP.

 

 

Aplicação de origem

No Primavera Express, a exportação do SAFT é feita no Administrador, depois de seleccionar a Empresa em questão, na opção “Gestor de Exportação de Dados”.

1

 

Leia o resto deste artigo »








%d bloggers like this: