Ambilight-Uma funcionalidade diferenciadora das TVs Philips

21 01 2020

ambilightjpgApesar de atualmente existirem vários fabricantes de televisões, a LG e a SAMSUNG lideram este mercado deixando outros fabricantes como a Hisense, Philips e Sony com uma quota de mercado inferior, apesar de serem marcas que possuem equipamentos com muita qualidade.

 

A escolha de uma televisão pode ser influenciada por vários critérios. Para além do preço, que é na maior parte das vezes o principal fator, a dimensão do ecrã, fabricante, tecnologia do painel (OLED, QLED, LED, etc.), resolução da imagem (FHD, 4K, 8K, etc…), design e sistema operativo, são algumas das das características que podem ser levadas em conta na decisão de optar por um determinado modelo em detrimento de outros.

 

1384894249vendatv1_fixed_big

 

À parte das televisões equipadas com tecnologia OLED, em que a qualidade da imagem se distancia de forma mais acentuada das televisões com outras tecnologias, todas as restantes televisões são relativamente "iguais". Para o utilizador “comum”, quando vai a uma grande superfície escolher uma TV e vê uma série de modelos lado a lado a passar o mesmo conteúdo, as diferenças a nível da imagem são na maior parte das vezes mínimas e pouco perceptíveis, mesmo em modelos cujos preços são mais dispares. A mesma situação relativamente ao som, design, software e acessórios. Na maior parte das vezes nenhuma característica é realmente muito diferente entre vários modelos.

 

No meio toda a oferta, onde é que a Philips se diferencia dos restantes fabricantes? Precisamente com o sistema Ambilight. Esta inovação (que já tem alguns anos) permite criar um ambiente mais envolvente e imersivo, através de um sistema de iluminação dinâmico que é projetado atrás da TV, de modo a fazer transparecer que a imagem transborda para fora da mesma. As cores são alteradas dinamicamente, conforme a imagem que está a ser mostrada no ecrã. Parece magia, mas não é. Na traseira da TV existe um sistema de iluminação que projeta luz na superfície que estiver atrás – normalmente uma parede.

 

Ao longo deste artigo poderá visualizar 4 vídeos que gravei para demonstrar as potencialidades do Ambilight.

 

Philips Ambilight

 

Leia o resto deste artigo »





Controle vários equipamentos ligados à sua Smart TV apenas com um comando

9 08 2018

Através de diferentes tecnologias é possível utilizar apenas um comando, o da TV, para controlar diversos equipamentos conectados à Televisão. Neste artigo vou explicar como controlar quer a MEOBox quer o Raspberry Pi  com o comando de uma Smart TV Samsung. Designado de Samsung One Remote, pela pouca informação técnica que consegui apurar, este possui várias tecnologias de comunicação, como infravermelhos (IR), radiofrequência (RF) e/ou Bluetooth (BT). Em relação ao Bluetooth consulte informações adicionais no final deste artigo.

 

Através do sistema Samsung Universal Remote e do HDMI-CEC, 2 tecnologias distintas, é possível controlar os dispositivos que estejam conectados à televisão. Com o One Remote, também designado por Smart Remote ou Smart Control, controlo não só a TV, mas também a MEOBox e o Raspberry Pi, um mini computador que está a correr o PiPplware, um sistema operativo para o Raspberry Pi baseado em Linux que inclui software de entretenimento como o KODI. Desta forma passei a utilizar um só comando para a TV, para a BOX da MEO e para o Raspberry Pi. É muito prático.

 

 image

 

 

Para este artigo foram utilizados os seguintes equipamentos:

  • MEOBox (modelo ARRIS VIP2262 V2)
  • Smart TV Samsung (modelo UE49MU6505U)
  • Comando da TV Samsung (modelo RMCSPM1AP1)
  • RaspBerry Pi 2 (modelo B)

 

 

O comando, que é bastante ergonómico, minimalista e prático, inclui um microfone para o utilizador, após pressionar um botão, dar instruções de voz para a TV como mudar de canal, alterar o volume, play, pause, alterar o source, etc.. Suponho que a não seja possível comunicar grandes quantidades de dados, nomeadamente voz, por infravermelhos, e provavelmente por causa disso o comando também utiliza tecnologia de radiofrequência. Outra vantagem da utilização da radiofrequência é que ao contrário da comunicação por infravermelhos, não tem que existir contacto visual entre o comando e a TV, para além do raio de ação ser maior.

 

IMG_2887

 

Com o One Remote não é possível efetuar todas as operações que são são possíveis com o comando da MEO, no entanto, tem as funcionalidades que utilizamos na maior parte das vezes, como mudar de canal, alterar o volume, aceder às gravações e ao guia da TV. Conseguirá até mesmo ligar a BOX da MEO com o comando da TV.

 

 

 

 

Configuração do sistema Universal Remote na Smart TV Samsung

Aparentemente, pelo que pude apurar em pesquisas, as BOXs da MEO não suportam HDMI-CEC. O sistema Samsung Universal Remote não utiliza o HDMI-CEC, mas sim o próprio emissor de infravermelhos do comando, no caso de comunicação com a MEO Box. Assim, este sistema é compatível com receptores de TV, DVD e Blu-ray Players, sistemas de Home Theatre, Apple TV, Google Chromcast, XBOX, PlayStation, etc.. Alguns dispositivos externos podem não suportar esta funcionalidade.

Para iniciar o assistente de configuração selecione na TV o dispositivo que pretende controlar com o comando da TV e escolha, carregando  no botão para cima no teclado direcional (roda), a opção Universal Remote.

IMG_2890

  

 

Carregue em Start.

IMG_2891

Leia o resto deste artigo »





Torne a experiência de ver TV mais imersiva e menos cansativa para os olhos com uma fita LED

20 04 2018

Cada vez mais existe uma preocupação crescente por parte dos fabricantes de dispositivos com ecrãs para os tornar menos “agressivos” para os nossos olhos. Um dos vários exemplos é o ajuste automático do brilho do ecrã nos dispositivos iPhone e iPad, que recorre a um sensor de luz ambiente para determinar os níveis de brilho ideais. Mais recentemente a Apple disponibilizou também o Night Shift para os dispositivos com iOS, que ajusta automaticamente as cores do ecrã, tendo em conta a hora do pôr do sol,  para cores mais quentes. Estas funcionalidades têm como objetivo proteger e minimizar o impacto negativo na nossa visão e ao mesmo tempo poupar bateria já que o brilho no máximo é um factor determinante para o consumo energético.

 

IMG_0718

 

Segundo o que tenho lido, ver TV completamente às escuras não é muito confortável  nem é o ideal para a nossa visão, podendo criar um impacto negativo, principalmente quando o brilho da televisão está configurado no máximo. Algumas televisões têm um sensor de luminosidade que adapta o brilho conforme o meio envolvente. Outras TVs, como alguns modelos da Philips por exemplo, vão ainda mais longe e possuem iluminação embutida na parte traseira da TV. Se não é o caso da sua televisão poderá comprar uma fita LED e colar na parte de trás do equipamento. Irá poder verificar que ver TV com iluminação traseira tornar-se-á numa experiencia mais imersiva, para além de diminuir o cansaço e fadiga dos olhos. Claro que isto só fará sentido se a TV estiver junto a uma parede, onde a iluminação LED se irá “espalhar”. Estas fitas podem ser colocadas em outros locais, como escadas, prateleiras, móveis, etc..

 

IMG_0721IMG_0722

Leia o resto deste artigo »








%d bloggers like this: