Blocks Zero-Ficheiro para corte laser da base de impressão de acrílico

29 09 2020

A base de impressão da Blocks Zero é feita de acrílico. A escolha deste material, por parte do fabricante desta impressora 3D, permite que se possa flexionar a base para que as impressões 3D se soltem mais facilmente da mesma. Na prática isto funciona muito bem, mas por vezes é inevitável que as bases se partam quando é exercida força em demasiado.

 

Durante todo o tempo de utilização da Blocks Zero , desde 2017, já parti uma série de bases, sendo que em algumas, principalmente quando a base partia mais nos cantos, optei por colar, com colas especificas para plásticos. Não sendo uma solução ideal, isto permite voltar a utilizar a base, mas restringe que se possa flexionar a mesma em qualquer área, já que, logicamente, nas áreas onde a base foi colada não é possível flexionar (pelo menos da mesma forma) porque são áreas mais frágeis.

 

IMG_4376

 

Comprei várias bases à Blocks ao longo do tempo, no entanto estas eram diferentes das originais ao nível da dimensão, embora encaixassem perfeitamente na impressora. Na última vez que comprei bases, a Blocks enviou-me bases que não podiam ser utilizadas na minha impressora, embora encaixassem nos 3 parafusos, porque a base batia no varão roscado do eixo do Z. Segundo me foi explicado, a minha Blocks Zero é a versão 1 (comprada em janeiro de 2017), e foi das primeiras a serem produzidas, sendo que posteriormente existiram alterações no projeto e existe uma versão 2.

 

No repositório da Blocks Technology no GitHub estão disponíveis uma série de ficheiros de algumas impressoras da Blocks, nomeadamente ficheiros de firmware, ficheiros STL com os modelos 3D das peças, entre outros. Não está disponível no entanto o ficheiro das bases de impressão para a Blocks Zero.

Leia o resto deste artigo »





Filamento para Impressão 3D-Filkemp PLA N

25 09 2020

O PLA (ácido polilático) é o material mais utilizado na impressão 3D pela facilidade de utilização mas também pelo baixo custo. Embora seja suficiente para a grande maioria das impressões de utilização não profissional/industrial, o PLA “normal” tem as suas limitações, sendo que uma das mais importantes (ou a mais importante) é o facto de este material poder começar a deformar a partir dos ~60ºC. Logicamente este valor poderá variar conforme vários factores, entre os quais a marca do filamento, a estrutura e formato da peça 3D.

 

O PLA N, produzido em Portugal pela Filkemp, é um biopolímero especial, que tem por objetivo ser utilizado em ferramentas, protótipos e aplicações industriais   em geral e que pode ser maquinável. A Filkemp produz também outros materiais para Impressão 3D como PET G e NYLON nos diâmetros 1,75 e 2,85mm.

 

PLAN

 

O PLA N não necessita de mesa aquecida e é tão fácil de imprimir quanto o PLA normal. Durante a utilização deste filamento, a única dificuldade que tive foi “acertar” com a temperatura de impressão, muito embora este situação possa acontecer com qualquer outra marca. Como por norma utilizo PLA da BQ, que imprimo normalmente a 225ºC, com o PLA N tive dificuldades a imprimir a esta temperatura, apesar de na caixa estar mencionada a informação que este PLA foi concebido para ser extrudido a baixas temperaturas (~220ºC). Após vários testes em várias temperaturas diferentes passei a imprimir sempre a 245ºC, já que considerei que esta era a temperatura que me permitia obter melhores resultados.

 

Existe um outro aspecto que difere do PLA, que por norma não emite odores durante a impressão. Ao imprimir com PLA N deverá ter o cuidado de arejar o compartimento onde está a Impressora 3D, já que é libertado um odor, durante a impressão, muito semelhante (embora menos intenso) ao odor característico da impressão com ABS, um outro plástico utilizado na impressão 3D. A caixa do filamento também refere que este deverá ser utilizado num local ventilado. O PLA N poderá ser desta forma um substituto do ABS em alguns casos, não tendo no entanto associadas as dificuldades desde último ao nível da deformação e outras dificuldades acrescidas relacionadas com a sensibilidade térmica do ABS durante a impressão.

 

95956547_2653620984876290_1327436423959150592_o

Clamps de Tubo Orotraqueal produzidos com PLA N oferecido pela Filkemp.

Leia o resto deste artigo »





EnergyOT HAN WiFi-Monitorize os consumos energéticos

23 09 2020

Os contadores de eletricidade inteligentes (também denominados de Smart Meter ou Energy Box/EDP Box no caso da EDP), muito comuns nos dias de hoje, para além de terem a função de ler os consumos, que são comunicados automaticamente ao fornecedor de energia (se tiver a funcionalidade de telecontagem estiver a ser utilizada), permitem uma série de outras operações remotas como alteração de potência, configurações de tarifário e ligação e desligação do serviço.

Alguns destes contadores disponibilizam ainda uma porta denominada de HAN (Home Area Network). Este interface de comunicação permite que possa ligar um equipamento de monitorização dos consumos energéticos.

 

“O que tenho de fazer para ter um contador inteligente?

Atualmente ainda não é possível pedir a instalação de um contador inteligente. No entanto, o operador de rede de distribuição está a instalar estes novos contadores por todo o país. Em 2020 espera-se que 60% dos contadores em Portugal sejam inteligentes.”

Fonte: EDP

 

IMG_2614

 

Se já tem um contador inteligente, para ter acesso à porta HAN primeiramente deverá solicitar ao seu fornecedor de energia a disponibilização dessa porta. No meu caso, que sou cliente da EDP, o primeiro passo, após certificar que tinha um contador inteligente, foi verificar se o mesmo disponibilizava a porta HAN. O meu contador é um SAGEM CX 1000-6 S, que consta da lista de contadores compatíveis. O custo da disponibilização da referida porta (correspondente aos encargos com a selagem e desselagem do equipamento) é de 17,22 EUR (com IVA) sendo que esse valor é cobrado na fatura mensal. Após preencher um formulário (este documento tem os procedimentos), fui contactado pela EDP para agendar a deslocação do técnico. Nesta fase nem tudo correu bem. Na primeira deslocação o técnico ligou a adiar a intervenção porque tinha que pedir um cabo à EDP. Na segunda intervenção vieram 2 técnicos mas também não traziam o cabo necessário. Só à terceira é que o cabo foi instalado e a porta ficou finalmente disponível.

Leia o resto deste artigo »





Primavera Pssst! e Tlim-Novidades v8.30 SR11

4 09 2020

Foi disponibilizada recentemente pela Primavera a Service Release 11 (SR11) da versão 8.30 do Pssst! e Tlim. No Pssst! destaque para a possibilidade de passar a utilizar um ecrã de cozinha, que substitui a impressora e o papel na gestão da preparação dos pedidos.

 

xbanners_14005

Leia o resto deste artigo »





NOWO-Tarifário móvel pós-pago de 5 Euros

19 07 2020

Apesar de a MEO, NOS e Vodafone dominarem quase por completo o mercado de telecomunicações em Portugal, existem outros operadores de menor dimensão, como a NOWO, com uma oferta muito diferenciadora e competitiva.

 

Se procura um tarifário de voz de baixo custo, o tarifário NOWO, pós-pago de 5 EUR, poderá ser uma escolha acertada. Inclui 1000 minutos/SMSs por mês, assim como 1GB de tráfego de Internet. Este tarifário implica um contrato de permanência de 24 meses e inclui a oferta da primeira mensalidade. Para muitos utilizadores, como é o meu caso, esta oferta é mais do que suficiente tendo em conta as necessidades.

 

image

 

Anteriormente, em 2018, iniciei o processo de portabilidade da UZO para a NOWO, que na altura oferecia, no tarifário pré-pago de 5 EUR por mês,  500minutos/SMSs para qualquer rede, assim como 250 MB. Uma vez que pedi portabilidade, por forma a manter o mesmo numero, fui contactado pela MEO, que me propôs o tarifário MEO Unlimited L Light (ler artigo NOWO-Novo tarifário pré-pago de 5 Euros), pós-pago, pelo valor de 5,99 EUR, que dava direito a 4000 minutos + 4000 SMSs + 500MB de Internet.

 

Essa oferta levou-me cancelar a portabilidade para a NOWO e ficar na UZO. A UZO é um Operador Móvel Virtual (MVNO) da MEO, que utiliza a infra-estrutura  desta, tal como a NOWO. Apesar de pagar mais 99 cêntimos do que pagaria se tivesse mantido a decisão inicial de migrar para a NOWO, e apesar de 4000 minutos + 4000 SMSs estarem muito acima das minhas necessidades, na realidade, o valor de 5,99 EUR era fora de série. Tão fora de série que não era um valor “de tabela” e só era apresentado aos clientes como último recurso, por forma a desistirem da ideia de migrar para outros operadores. O grande problema foi que durante os 24 meses do contrato a MEO alterou o valor definido, por 2 vezes (uma por ano), em 50 cêntimos, ficando a pagar no final do contrato 6,99 EUR por mês. Quando optei por fazer um contrato de permanência com a MEO estava muito longe de imaginar que fosse possível o operador alterar o valor da mensalidade (baseado na inflação), mas de facto a legislação prevê que isso possa ser feito. Sobre esse assunto escrevi o artigo MEO-O seu tarifário sofreu um aumento durante o período do contrato de fidelização? Pode ser possível ser compensado por isso…

 

image11

 

Agora em 2020, perto do final do contrato, recebi um telefonema da MEO a informar sobre a data final do mesmo e a sugerir a alteração de tarifário já que este estava descontinuado. Quer mantivesse este tarifário ou optasse para outro, iria pagar bastante mais do que os 6,99 EUR que estava a pagar. Após nova análise à oferta existente no mercado, rapidamente voltei a constatar que a NOWO continua a ter os tarifários de tabela com valores mais baixos do mercado e com plafonds suficientes para as minhas necessidades e certamente para as necessidades de muitos outros clientes, o que me levou novamente a equacionar avançar com o processo de migração para este operador, com portabilidade do meu numero. Ao contrário de 2018, como neste momento não está disponível nenhum tarifário pré-pago de 5 EUR, teria agora que escolher a opção pós-pago. Relativamente ao tarifário que escolhi em 2018, este tem o dobro dos minutos/SMSs e quatro vezes mais trafego de Internet, pelo mesmo valor.

Leia o resto deste artigo »





Programas de Faturação Certificados–Guia Prático Para a Continuidade de Negócio

15 07 2020

Fonte: www.fca.pt

 

FCA explica

“Programas de Faturação Certificados”

Um guia prático para a continuidade do negócio

Numa altura de crise como a atual, recorrer a Sistemas de Informação (SI) que dinamizam os processos de negócio é essencial para a sobrevivência das organizações. Os programas informáticos de faturação são componentes destes SI que estão sujeitos a imposições legais da área fiscal e que se revelam preponderantes para uma boa gestão.

O novo livro da FCA, “Programas de Faturação Certificados”, da autoria do inspetor tributário Nelson Russo e da professora Leonilde Reis, é um guia para que as empresas, que têm ou pretendam ter um programa informático de faturação, encontrem uma solução para colocar em prática o seu Plano de Continuidade de Negócio (PCN). Outro dos objetivos desta nova obra é incentivar a conformidade com os principais requisitos definidos na legislação fiscal, traduzindo-os em boas práticas.

 

Capa Programas de Faturação Certificados_26.65 euros

 

Ao longo de sete capítulos, este livro aborda temas como a relevância das ferramentas de Gestão e Continuidade do Negócio (GCN), a revisão dos standards internacionais, a legislação fiscal importante para os programas informáticos de faturação e por fim um conjunto de boas-práticas que irão ajudar nos processos de aquisição e adequação de um programa destes.

Leia o resto deste artigo »





Programação de drones Parrot com o Swift Playgrounds

9 07 2020

Os mini drones da Parrot, tal como anteriormente referi no artigo Parrot Swing-Um mini drone divertido podem ser utilizados no ensino da programação. Através de linguagens de programação simples e de algumas aplicações, estes drones podem ser programados e comandados de forma rápida e descomplicada. Através do Parrot Education a Parrot tem como objetivo levar às escolas e às crianças a possibilidade de aprenderem mais sobre esta “nova” tecnologia e ao mesmo tempo facilitar a aprendizagem da programação. Aqui em Portugal o Agrupamento de Escolas Venda do Pinheiro é um bom exemplo de como a programação de drones e a Impressão 3D podem motivar e capacitar os alunos.

 

DSC_0565Alunos da EB1 da Venda do Pinheiro em contacto com um mini drone da Parrot

(Fonte: As TIC em 3D/Fab@rts)

 

Uma das aplicações que permite programar os mini drones da Parrot é a App TYNKER, que já testei com o drone Parrot Swing. Esta App também permite programar outros drones da Parrot como o Rolling Spider, Airborne Cargo e Mambo, no entanto não tem por objetivo ensinar sintaxe de programação. Em vez disso ensina a programar através de blocos de comando que podem ser encaixados uns nos outros. Para além de drones esta App tem capacidade de programar lâmpadas inteligentes Philips Hue, alguns brinquedos da Sphero, entre outros equipamentos electrónicos. Mais informações aqui.

 

O Swift Playgrounds da Apple é outra alternativa para pilotar os mini drones da Parrot através da linguagem Swift, da Apple. Esta App, disponível para iPad e Mac é compatível com o Rolling Spider, Airborne e com o Mambo. Poderá programar o drone para levantar, aterrar, mover-se em várias direções, fazer acrobacias e controlar os acessórios, no caso do Parrot Mambo.

  IMG_1899

Na imagem em cima pode ver a primeira “lição” que permite fazer o primeiro voo com o Parrot Mambo. A primeira linha de código, takeOff() serve para levantar. Posteriormente, a linha wait(4) faz com que o drone permaneça no ar 4 segundos antes de aterrar, com o comando da terceira e última linha. Existem uma série de lições com grau de dificuldade crescente, onde são utilizados outros comandos de programação para criar “missões” mais complexas.

Leia o resto deste artigo »





CTT Express2Me-Tenha uma morada virtual internacional para compras online

1 07 2020

imageEncontrou numa determinada loja online um produto que pretende comprar no entanto a loja não faz envios para Portugal? Foi precisamente este problema que enfrentei. Procurei durante uma série de tempo, quer em lojas físicas quer online, um determinado modelo de calças Levis que uso há vários anos. Infelizmente a Levis descontinuou este modelo, de modo que encontrar o mesmo em lojas físicas e em lojas online é um verdadeiro desafio, já para não falar que encontrar o modelo em questão no tamanho que pretendo é ainda pior.

 

Após muita pesquisa encontrei o modelo e tamanho que procuro, numa loja online de Inglaterra. Para confirmar a informação que era mostrada no site da loja, de que existiria disponibilidade de stock, enviei um email e ao mesmo tempo perguntei se faziam envios para Portugal. Resposta negativa. Após explicar a situação, foram trocados vários emails na tentativa que enviassem o artigo para Portugal. Nem mesmo com a possibilidade de eu enviar uma transportadora recolher o produto a loja cedeu. Certamente não será “só porque não” que estas lojas se recusam a fazer envios para determinados países. É muito comum isto acontecer, mesmo nos dias de hoje, em que a Internet criou um mercado único, global. Alguns dias mais tarde, quase a desistir de tentar convencer a loja a enviar-me as calças tentei lembrar-me de algum amigo ou conhecido que vivesse no reino unido para que pudesse fornecer a morada dele. Foi aqui que me lembrei da existência de serviços de morada virtual, que permitem precisamente ultrapassar estas limitações.

 

original

 

Após uma breve pesquisa no Google rapidamente encontrei o Express2ME, que pertencente aos CTT (em parceria com a SingPost). Este serviço permite criar uma morada virtual internacional em Inglaterra, Espanha e Estados Unidos. Após criar conta, é gerada uma morada virtual, especifica para o utilizador, que deverá colocar como sendo a morada de entrega dos artigos da compra. A loja irá enviar as suas compras para essa morada e os CTT posteriormente transportam esses artigos até à sua morada em Portugal.

 

É muito comum muitas lojas, mesmo as mais conceituadas, não enviarem determinados produtos (ou todos) para determinadas moradas. No exemplo da imagem em baixo a loja espanhola Amazon.es não envia o artigo selecionado, uma bateria para um drone, para a minha morada física em Portugal. Por razões comerciais, razões que se prendem com a legislação de determinado país, aumento da burocracia ou por outras razões que desconheço, o que é certo é que esta situação ocorre com muitas lojas e acaba por ser frustrante não poder adquirir determinado produto, principalmente quando o seu preço não é uma entrave e quando o produto em questão não é vendido ou não está disponível em outras lojas.

image

Leia o resto deste artigo »





MEO-Canal mosaico na posição 912 e App Multiview

24 06 2020

Há algumas semanas a MEO colocou na posição 912 da grelha um “canal” mosaico com os 4 canais informativos portugueses: SIC Notícias, RTP3, TVI24 e CMTV. Para quem gosta de estar a par do que vai acontecendo em Portugal e no mundo é excelente porque poderá visualizar os 4 canais em simultâneo no mesmo ecrã, ouvindo o áudio apenas de 1 canal. O ecrã mosaico poderá ainda ser acedido através da App Multiview da MEOBox, sendo que através desta opção existe um outro nível de interatividade com o utilizador. Este post tem como objetivo explicar como alterar o áudio do canal pretendido através de várias possibilidades existentes.

Este novo canal, que é gratuito, está disponível para clientes TV ADSL e Fibra com MEO Box.

 

Canal 912 – Comando MEO

Após aceder ao canal 912 selecione o botão “Opções”, que assinalei a amarelo.

image

A primeira opção “Audio Languages” já aparecerá selecionada. Carregue em OK para visualizar as opções existentes.

IMG_3171

Por fim selecione o canal que pretende ouvir.

IMG_3165

Leia o resto deste artigo »





10 factos sobre o futuro da impressão 3D

20 06 2020

Fonte: www.tca.pt

 

banner_home11_3dprint

 

A evolução tecnológica da impressão 3D  transformou o que eram máquinas de prototipagem rápida em ferramentas / impressoras 3D capazes de produzir produtos finais. O que podemos esperar desta indústria no futuro?
 

 

1. “ADEUS CHINA”

10facts_01_china-1024x420

“Made in China”. Parece que tudo que temos tem este rótulo. No futuro, os fabricantes chineses vão perder para a produção local, perto do cliente. Há alguns anos atrás a Harvard Business Review publicou um artigo chamado: “A impressão 3D vai mudar o mundo” onde previa que a impressão 3D ia devolver as vantagens do mundo da produção de volta às empresas que pensam e desenvolvem os próprios produtos.

 

2. PERSONALIZAÇÃO DE PRODUTOS

10facts_02_personlaizacao-1024x420

Leia o resto deste artigo »





Apple Pay passou a estar disponível no ActivoBank

15 06 2020

O Apple Pay (AP) está timidamente a entrar em Portugal, com poucos bancos "tradicionais" a terem aderido até ao momento. Esta é a lista das entidades bancárias aderentes em Portugal:

 

IMG_2759IMG_2760

 

Nos últimos dias a novidade que o Millennium BCP passou a disponibilizar AP chegou, e por consequência, também o ActivoBank (AB), que pertence ao grupo do Millennium BCP, passou também a permitir a utilização do AP em todos os seus cartões, quer de débito quer de crédito. Apesar do AB não constar da lista, é possível adicionar cartões desta entidade bancária à Wallet, através da última opção: “Add a Different Card”. Segundo Rita Waite, diretora de Desenvolvimento, Negócio e Inovação do Millennium BCP, no futuro o AB irá figurar da lista de entidades aderentes ao AP, quer na App Wallet, quer no próprio site da Apple.

O Millennium BCP é assim um dos primeiros bancos tradicionais, a par do Crédito Agrícola, a aderir ao AP.

 

image

 

Qual é a vantagem do AP e porque é tão aguardado? De uma forma muito resumida o AP é um meio de pagamento que funciona de forma nativa no iPhone, iPad, Apple Watch ou Mac, sem que seja necessário recorrer a aplicações de terceiros. Depois tem também a vantagem que não depende de uma ligação à Internet, como acontece com o MB Way (quanto utilizado em equipamento Apple), que é o meio de pagamento digital mais conhecido e utilizado em Portugal. Como a Apple restringe e limita a Apps de terceiros o acesso à tecnologia NFC presente nos seus equipamentos, o MB Way recorre a um método alternativo, que passa por ler um QR Code apresentado pelo terminal de pagamento. Pouco prático e demorado. O AP é muito mais rápido e seguro, para além de que pode ser utilizado em todo o mundo, ao contrário do MB Way que é suportado apenas em Portugal.

É ainda importante referir que ao contrário dos pagamentos com cartão físico contactless, que atualmente podem ser utilizados para pagamentos até 50 EUR (quando utilizada a tecnologia sem contacto), com o AP poderá efetuar pagamentos sem qualquer limite de valor.

 

Banner-Homepage-Apple-Pay-03

 

Apesar de alguns problemas iniciais, em que não era possível adicionar alguns cartões do AB ao AP, julgo que agora, quando já passaram alguns dias, esses problemas estejas resolvidos. Tenho 2 cartões deste banco e numa primeira fase só foi possível adicionar um deles, que era o mais antigo. Dias depois já consegui adicionar o segundo sem nenhum problema.

 

Conversas Activo – Apple Pay, com Rita Waite

 

O ActivoBank posiciona-se assim na linha da frente dos bancos mais digitais em Portugal, com uma grande vantagem que é o facto de ter passado a ser, desde há uns meses a esta parte, o único banco em Portugal que não cobra nem manutenção de conta, nem disponibilização cartões de débito e crédito. Isto depois de o Banco CTT ter passado a cobrar pela disponibilização de cartões, ainda que apenas em determinadas condições. Esta alteração de tarifário certamente deverá ter levado ao cancelamento massivo de contas e consequente migração para o ActivoBank, como foi o meu caso.

Leia o resto deste artigo »





Primavera Pssst! e Tlim-Novidades v8.30 SR10

29 05 2020

Foi disponibilizada recentemente pela Primavera a Service Release 10 (SR10) da versão 8.30 do Pssst! e Tlim. Destaque para o suporte ao mecanismo de retenção na fonte e impressoras de 3 e 4 polegadas. Em baixo poderá consultar a lista completa das novidades assim como os respetivos detalhes.

 

xbanners_1400

Leia o resto deste artigo »





Pix4Dcapture-Mapeamento Aéreo com Drones

25 05 2020

Atualmente a utilização de drones vai muito para além da captura de imagem para finalidades pessoais e de lazer. Estes equipamentos são cada vez mais utilizados em diversos sectores e industrias, sendo uma ferramenta preciosa, rápida e de baixo custo, para a realização de determinadas tarefas que anteriormente eram realizadas, por exemplo, por um helicóptero. Em baixo menciono alguns exemplos de utilização profissional de drones:

 

  • O Parrot ANAFI THERMAL recorre a uma câmara térmica para poder ser utilizado em operações de busca e salvamento, mas também em inspeções a nível térmico de instalações e edifícios.
  • O DJI Agras é um drone concebido para a agricultura, para aplicação de pesticidas, líquidos, fertilizantes e herbicidas nas plantações.
  • BLUEGRASS e DISCO-PRO AG são 2 drones da linha profissional da Parrot, direcionados para agricultura de precisão, que recorrem a um sensor multi-espectral (Parrot Sequoia), desenvolvidos para analisar o estado das culturas.

 

Pix4Dcapture

 

O mapeamento aéreo, através da utilização conjunta de drones e software especializado, é mais uma das possibilidades da utilização destes equipamentos. A Pix4D é uma empresa suíça que desenvolve software de fotogrametria para este sector, sendo utilizado em áreas tão diversas como topografia, agricultura, construção, industria mineira, segurança, busca e salvamento, entre outras.

98603383_1463047417237449_8147878248450097152_n

Um dos seus produtos é a App Pix4Dcapture, que transforma um drone de “consumo”, não profissional, numa ferramenta de mapeamento que permite gerar modelos 3D. Esta App pode ser utilizada em conjunto com vários drones, entre os quais o Parrot Bebop 2, um drone de baixo custo, que apesar de ser antigo e ter sido descontinuado pela Parrot, pode ser utilizado para mapeamento automatizado, recorrendo à tecnologia da Pix4D. Este drone, que regularmente pode ser encontrado na Worten, em promoção, por valores a rondar os 150 EUR (sem comando) é sem dúvida um dos modelos com a melhor relação qualidade preço do mercado. No entanto, para a utilização da App Pix4Dcapture é necessário o comando Skycontroller 2, que poderá ser adquirido separadamente.

 

Uma das possibilidades mais interessantes do Pix4Dcapture é a possibilidade de utilizar mais do que uma bateria do drone na mesma missão. Isto permite criar missões para mapear áreas de maiores dimensões ou com maior detalhe. No caso do Bebop 2, uma bateria original, que esteja em bom estado, terá uma autonomia de voo real a rondar os 20 ~ 22 minutos (este tempo poderá variar em função de vários factores), quando a percentagem chega aos 10% sensivelmente. Deste tempo, por norma, uma pequena percentagem é normalmente consumida no processo de ligar o drone, calibração, flat trim, etc. Além disso também é necessário ter em conta que é uma boa prática ter o drone por perto quando a percentagem da bateria se situa em níveis baixos, diria, a menos de 20% ou 30%. Tudo isto para dizer que o tempo “útil” de voo será de 17 ou 18 minutos, sem grandes riscos. O procedimento para utilizar a funcionalidade de multi bateria pode ser encontrado aqui. Basicamente, depois de cada troca de bateria, o drone volta para o último ponto onde estava antes de aterrar para a troca da bateria, continuando a missão a partir daí.

 

O workflow de trabalho do Pix4D começa na aquisição de dados através de drones, sensores e câmaras, posteriormente o seu processamento na cloud ou no computador através de processos e técnicas de fotogrametria, e por fim a sua visualização e análise.

image

 

Para utilizar o Pix4D deverá começar por criar uma conta, que permitirá aceder aos 15 dias de teste, sem qualquer custo, para testar a App Pix4Dmapper (disponível para iOS e Android), a aplicação para PC e o software Pix4D na cloud. O Pix4Dmapper permite a conversão das imagens adquiridas pelo drone, gerando mapas e modelos em 2D e 3D, georreferenciados, com alta precisão, como ortomosaicos, modelos digitais de superfícies, nuvens de pontos, informações de áreas, volumes, entre outros dados. Posteriormente aos 15 dias de teste, se pretender continuar a utilizar o software, terá que pagar a licença. O custo é bastante alto, na ordem das centenas/milhares de Euros, principalmente para uma utilização sem fins comerciais.

O ecrã inicial da App Pix4Dcapture permite aceder às configurações da mesma, onde poderá selecionar o drone, a câmara utilizada, entre outras opções. A opção “Auto download images when mission ends”, quando ativada, inicia a transferência dos dados, do drone para a App, mal o drone aterra, embora este processo possa ser interrompido pelo utilizador. Como a transferência pode demorar algum tempo, poderá estar a gastar desnecessariamente a bateria, no caso de esta ainda vir a ser necessária, por exemplo, para uma nova missão, ou poderá estar a colocar desnecessariamente a bateria em níveis não aconselhados tendo em conta as boas práticas de utilização e optimização do tempo de vida útil da bateria. No meu caso desativei a opção em questão uma vez que transfiro os dados posteriormente, em casa.

São compatíveis alguns modelos de drones dos 3 maiores fabricantes mundiais: DJI, que vão desde o Spark até aos drones da linha Matrice, drones da Parrot como o Bebop 2, Anafi, Disco-Pro AG e Bluegrass (estes 2 últimos direcionados para agricultura de precisão), e Yuneec H520.

IMG_2549

Depois de efetuar as configurações iniciais, deverá selecionar o tipo de missão que pretende. Neste exemplo, selecionei a opção POLYGON, tendo em conta a área que pretendi mapear. Nesta página poderá entender quais as diferenças entre os vários modos e também qual o modo mais adequado para para cada caso.

A configuração da área a mapear pode ser feita previamente, antes sequer da conexão com o drone. Aqui, para além de definir a área no mapa, terá que definir a altura à qual o drone irá voar. O tempo estimado de voo, tendo em conta a área e a altura de voo, neste caso, é de 7 minutos e 36 segundos. Apesar de existirem locais bem mais interessantes para testar o Pix4D, devido a todas as restrições de voo existentes na minha zona de residência, escolhi o parque BB King, em Sabrosa, perto de Vila Real, para efetuar o mapeamento.

Quanto mais alto o drone voar menor será o tempo de voo, mas ao mesmo tempo menos detalhe terá o resultado final. É necessário ter em conta a altitude definida para evitar colisões com cabos, árvores, entre outros obstáculos.

No canto superior direito, ao carregar no ícone da roda dentada, é possível aceder a algumas opções relacionadas com o projeto selecionado, como a velocidade pretendida para o drone voar, entre outras opções que também podem ter impacto no tempo estimado de voo.

IMG_2555

Leia o resto deste artigo »





ESKY 150 V2-Mini helicóptero telecomandado com rotor principal convencional

16 05 2020

Não deixa de ser surpreendente como este “brinquedo” de cerca de 35 gramas consegue replicar quase na totalidade o funcionamento de um helicóptero real. Engenharia de miniaturização ao seu melhor nível. Ao contrário da maioria dos helicópteros telecomandados de baixo custo, que vão aparecendo nas lojas de retalho como Lidl, Worten, Aldi, Fnac, El Corte Inglés e em algumas lojas online, o Esky 150 v2, produzido pela Zonda Hobby não utiliza nem barras estabilizadoras, nem rotor de cauda horizontal, nem sequer um rotor coaxial. Utiliza sim um rotor principal convencional e um rotor de cauda vertical, tal como a maioria dos helicópteros “a sério”.

 

IMG_2407

 

O Esky 150 v2, tal como o nome indica, é a segunda versão de um helicóptero que inicialmente comprei, versão 1, e que devolvi poucos dias depois por apresentar alguns problemas de conexão. Sendo um pouco mais caro, a segunda versão desde heli tem uma série de melhorias comparativamente à versão inicial, nomeadamente na estabilidade em voo. Por cerca de 55 Euros pode adquirir o conjunto pronto a voar (RTF-Ready To Fly): helicóptero e carenagem, bateria, carregador USB e comando. Adicionalmente é incluído um segundo conjunto de pás e um pequeno manual de utilização (em inglês e noutra língua que presumo que seja chinês). Apesar de a caixa referir que estão incluídas as pilhas AA, necessárias para o comando, tal não aconteceu na embalagem que a Zonda Hobby me enviou.

 

IMG_2410

 

 

Tipos de rotores

Nos helicópteros existem vários tipos de rotores. No vídeo em baixo, do Canal VHD, poderá ficar a saber um pouco mais sobre este assunto. Este canal do YouTube, em Português, é dedicado em exclusivo ao mundo dos helicópteros e tem conteúdos sobre uma série de temas relacionados.

image

Em baixo descrevo de uma forma simples dois dos sistemas de rotores mais utilizados pelos fabricantes destas magníficas máquinas.

 

 

Rotor convencional

Este é o tipo de rotor mais utilizado nos helicópteros. É constituído por um rotor principal e por um rotor de cauda, vertical, que visa compensar o efeito de torque do rotor principal.

image

Em cima um Robinson R66 Turbine, um helicóptero bi-pá de fabrico americano. Na imagem em baixo o ESKY 150 V2, um helicóptero telecomandado, também com duas pás no rotor principal e outras duas no rotor de cauda, tal como o R66.

Leia o resto deste artigo »





Pandemia vs Fabrico aditivo – Uma nova revolução na indústria

26 04 2020

Fonte: Exame Informática

 

"Quase por ironia, poderíamos dizer que a ‘pandemia’ é ‘amiga’ do desenvolvimento tecnológico pois incita nos investigadores, nas indústrias, nos empresários e mesmo na sociedade a alteração de comportamentos e no recentrar de prioridades". A opinião de Pedro Matias, presidente do ISQ.

A tendência é global. O fabrico aditivo é um dos pilares da Indústria 4.0 e está a alterar a lógica dos processos industriais ao transformar o modo como os produtos são fabricados, com ganhos económicos, de eficácia e de sustentabilidade.

Também conhecido genericamente como impressão 3D, o Fabrico Aditivo (FA) assume hoje uma importância indiscutível para o futuro de vários setores da industria: saúde, energia, automóvel, moldes, arquitetura, aeronáutica, tecnologias da informação e comunicação ou mesmo arte, sendo cada vez mais comum o uso de impressoras 3D na produção de diversos produtos, com os mais variados materiais (plástico, resina, cerâmica ou metal) e com ganhos evidentes: redução de resíduos e eficiência de custos, com maior qualidade e produtividade.

 

impressao-3d

 

Por exemplo, no sector dos ‘moldes’, em que Portugal é altamente competitivo e forte, a impressão 3D vai revolucionar por completo toda esta fileira na medida em que muitos dos componentes que hoje em dia são feitos com moldes e injeção, passarão a ser literalmente ‘impressos’ diretamente nas linhas de produção do cliente final.

Leia o resto deste artigo »





Universidade Aberta-Ensino superior à distância

23 04 2020

IG_Logo_vertical_versao_negativaA Universidade Aberta, também conhecida por UAb, é uma universidade portuguesa, pública, que existe desde 1988. Apesar da sua antiguidade, esta instituição de ensino é ainda bastante desconhecida porque na realidade não é uma universidade “tradicional”. Na UAb o método de ensino utilizado é à distância, através de e-learning, não existindo aulas presenciais.

 

Pela sua especificidade esta universidade tem na sua grande maioria estudantes-trabalhadores, já inseridos na vida ativa, uma vez que permite que o aluno possa conciliar os estudos com a sua vida pessoal, familiar e profissional. Embora não conheça dados oficiais, arrisco a dizer que a média de idades andará entre os 30 e os 50 anos, e na sua maioria, os alunos que optam pela UAb, não têm disponibilidade de horários para frequentar uma universidade com ensino presencial. A flexibilidade de não existirem aulas presenciais permite que cada estudante organize o seu tempo da forma que melhor entender. À parte de ser uma universidade totalmente “digital”, tudo o resto é semelhante a qualquer universidade tradicional, desde estatutos, preçário de propinas e restantes serviços, possibilidade de mobilidade internacional através de programas como o ERASMUS, etc..

 

A oferta da UAb é bastante vasta e abrange Licenciaturas, Mestrados e Doutoramentos, mas também Pós-Graduações, cursos de Aprendizagem ao Longo da Vida, Cursos de Profissionalização em Serviço, entre outros. Ao nível das Licenciaturas, a oferta abrange áreas tão distintas como matemática, línguas, informática, ambiente, história, entre outras. Existem ainda outros cursos que são ministrados em parceria com outras universidades, como a UTAD e o IST por exemplo.

 

IG_FachadaPalacioCeia-768x350

 

Neste artigo vou descrever um pouco da minha experiencia, enquanto ex-aluno do curso de Gestão da UAb, por forma a esclarecer eventuais dúvidas que potenciais  interessados em frequentar um curso nesta universidade possam ter. Para quem conhece a realidade do ensino universitário tradicional, as diferenças são muitas. Conforme as suas espectativas, o grau de satisfação com este tipo de ensino poderá ser maior ou menor e tanto poderá ficar muito satisfeito como muito desapontado. É frequente assistir a relatos de alunos que acabam de entrar na universidade e ficam frustrados ao perceberem, por exemplo, que os professores não interagem muito com os alunos, não recorrem a aulas gravadas através de meios áudio-visuais, não respondem no prazo que acham que seria o prazo mais adequado, entre uma série de outras queixas. Nesta universidade o aluno tem que gerir muito bem as suas espectativas, o seu tempo e a sua auto-motivação para que possa chegar a bom porto.

Leia o resto deste artigo »





PRIMAVERA Starter Express-Faturação a custo 0 no mercado Angolano

29 03 2020

Embora a Primavera tenha recentemente descontinuado o Primavera Express no mercado português, este produto (v7.6) continua a estar disponível noutros mercados, como em Espanha e Moçambique. Mais recentemente a Primavera passou também a disponibilizar um software de faturação custo 0 para o mercado angolano, com a designação PRIMAVERA Starter Express, numa versão mais recente, 9.15. Esta aplicação, que é orientada para micro empresas, startups e empresários em novo individual, apenas pode ser utilizada em empresas localizadas em Angola, existindo um mecanismo de validação a nível de software para garantir que esta imposição é cumprida.

 

image

 

O software é certificado pela Administração Geral Tributária (AGT) com o registo Nº7/AGT/2019. Tal como as restantes soluções gratuitas da Primavera, o PRIMAVERA Starter Express tem um limite de faturação, sendo gratuito até  15 000 000 Kwanzas (o equivalente a cerca de 25 250 EUR à data de 27/03/2020).

 

O software não depende de ligação à Internet para funcionar (apenas  na instalação) e está limitado a um utilizador, um posto e uma empresa. A aplicação obriga à configuração do Kwanza como moeda base. Durante os primeiros 30 dias poderá usufruir de 2 contactos de suporte gratuitos, através de email.

Leia o resto deste artigo »





Primavera Express-Pesquisa de Documentos

27 02 2020

O assistente Pesquisa de Documentos do Primavera Express permite encontrar documentos que obedeçam a determinados critérios definidos pelo utilizador. Neste artigo pretendo dar a conhecer as potencialidades desta funcionalidade. A Pesquisa de Documentos está disponível através do botão Procurar, no Editor de Vendas. Aqui é necessário definir os critérios pretendidos (podem ser utilizados vários ao mesmo tempo), como o tipo de documento, o intervalo de datas (ou os últimos X documentos), entidade, código e descrição do artigo. Para além do critério “Inclui” é possível utilizar vários operadores como = (igual), >= (maior ou igual) e <= (menor ou igual). Após carregar em Procurar, são mostrados todos os documentos encontrados.

Em baixo poderá encontrar alguns exemplos de utilização do assistente Pesquisa de Documentos.

 

 

Exemplo 1 (critério Descrição):

Pesquisa de todos os documentos do tipo Factura, entre 01-01-2000 e 20-02-2020, de todos os clientes, que contenham artigos cuja descrição inclua “Teclado”. Neste caso existem 5 documentos que incluem pelo menos um artigo que obedece ao critério definido.

image

Outra opção é pesquisar pela descrição exata. Por exemplo, ao pesquisar por documentos que contenham “Micro FAX- 4747-Y”, só são apresentados resultados que incluam, de forma exata, os dados inseridos. São excluídos artigos cuja descrição inclua apenas “FAX” por exemplo.

Leia o resto deste artigo »





3D ADDITIVE EXPO-Feira de Impressão 3D e fabrico aditivo

19 02 2020

Irá ter lugar na ExpoSalão, na Batalha, entre os dias 19 a 21 de Março de 2020 (das 10h às 19h), a 3D ADDITIVE EXPO, uma feira dedicada à Impressão 3D e ao fabrico aditivo. Esta feira, totalmente dedicada a esta tecnologia, pode ser visitada por profissionais e por não profissionais, sendo que neste último caso o preço do bilhete é de 6 EUR (interdita a entrada a crianças menores de 12 anos).

 

Em baixo partilho o press release.

 

image

 

Fonte: ExpoSalão

 

Decorrerá de 19 a 21 de Março, na ExpoSalão, Batalha  uma feira do foro industrial e tecnológico, com 2 temas distintos, mas complementares: A impressão 3D e a industria 4.0.

A 3D ADDITIVE EXPO será a primeira feira realizada em Portugal dedicada em exclusivamente ao fabrico aditivo e à impressão 3D e promete surpreender os mais diversos sectores onde tem aplicações, que vai desde a indústria dos plásticos e moldes, engenharia automóvel e aeroespacial, produtos de electrónica de consumo, sector médico e odontológico até à joalharia e relojoaria.

Leia o resto deste artigo »





PRIMAVERA descontinua Primavera Express-Comunicado enviado aos utilizadores

28 01 2020

Artigos relacionados:

Primavera descontinua Primavera Express

PRIMAVERA Express 7.6–Download

 

A PrimaveraBSS enviou nos últimos dias um comunicado aos utilizadores do Primavera Express, que poderá ler em baixo, a informar que este produto iria ser descontinuado dia 27/01/2020. A justificação dessa decisão está relacionada com o facto de estar disponível o Jasmin Express, desenvolvido pelo mesmo fabricante, e que também tem um plano gratuito (até 30 000 EUR) com funcionalidades semelhantes às do Primavera Express.

 

A grande diferença entre estas duas aplicações é que o Jasmin, ao contrário do Primavera Express, está alojado na Cloud, o que obriga a que exista uma ligação permanente à Internet para utilizar o produto. Outra diferença, que pode não ser relevante para muitos utilizadores, é que o Jasmin não possui nenhum módulo para utilização em ponto de venda (POS). Apesar das várias diferenças, o Jasmin tem inúmeras vantagens para o utilizador, desde logo por ser uma aplicação na Cloud. Consulte o artigo que escrevi em 2017: Primavera Jasmin.

 

Edificio-da-Primavera-BSS-em-Braga

 

Leia o resto deste artigo »








%d bloggers like this: